Jornal do Commercio
meio ambiente

Governo estuda implantar 13 unidades de conservação na caatinga

Hoje, apenas o bioma de mata atlântica tem unidades de preservação

Publicado em 05/06/2011, às 13h20

Daniel Guedes
Do Blog de Jamildo

Ao lançar a Semana do Meio Ambiente, neste domingo (5), no Zoológico de Dois Irmãos, o governador Eduardo Campos (PSB) anunciou que Pernambuco passará a contar com mais unidades de conservação ambiental. O número deve subir de 67 para 80. Isso porque estão em estudo 13 unidades no bioma da caatinga, que hoje não conta com nenhuma.

O plano será apresentado ao governador na manhã desta segunda-feira (6) pela Secretaria de Meio Ambiente. "É um plano para que ao longo destes próximos três anos e meio a gente possa institucionalizar as nossas unidades de conservação, que é, com certeza, um grande desafio", disse Eduardo.

Hoje, apenas o bioma de mata atlântica tem unidades de preservação. "Queremos mais que ter as demarcações das unidades de conservação, mas ter toda  sua institucionalidade, o seu funcionamento com o seu pleno manejo, com o seu comitê gestor. Esse é um passo muito importante para que a gente possa mudar de patamar no que diz respeito à questão de política de meio ambiente no Estado", afirmou.

De acordo com o governador, as unidades vão servir para promover a educação ambiental. "Vamos mostrar como pode ser cuidado e, a partir dali, disseminar os valores que devem presidir a consciência de cada um, o que deve fazer também que a gente altere padrões de consumo, padrões da nossa relação com a busca do desenvolvimento".

Hoje, apenas 0,7% da caatinga está protegido. Num médio prazo o governo pretende ampliar este percentual para 10%. De acordo com o secretário estadual de Meio Ambiente, Sérgio Xavier, com a criação das novas reservas já será possível elevar o valor para 4%. "Ontem tivemos reunião sobre projeções do aquecimento global e Pernambuco é um dos lugares do mundo que pode ter maior impacto. Nossa área do semi-árido passa a ter uma situação muito delicada, frágil, vulnerável. É importante proteger a a caatinga para que a gente não tenha um problema maior. Essa urgência de proteger a caatinga é pela biodiversidade, pela importância do bioma, que é único no mundo, mas também por essa questão do clima. É fundamental que a gente possa compensar esse aumento (de temperatura)", alertou Xavier.




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Julgamento de Lula Julgamento de Lula
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região confirmou, no histórico 24 de janeiro de 2018, a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ampliou a pena para 12 anos e 1 mês de reclusão
Copa do Nordeste 2018 Copa do Nordeste 2018
A 15ª edição da Copa do Nordeste tem um sabor especial. 2018 marca a volta das transmissões de futebol da TV Jornal. Ao lado da co-irmã de Caruaru e de nove afiliadas do SBT Nordeste, a emissora vai levar ao público todas as emoções do torneio
Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade
Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM