Jornal do Commercio
POLUIÇÃO

ONU Meio Ambiente lança campanha de redução do lixo marinho

São descartados no mar desde itens mais comuns como sacolas e copos de plástico, até outros mais inusitados como preservativos

Publicado em 07/06/2017, às 21h02

O prejuízo a ecossistemas marinhos em todo o mundo chega a R$ 24 bilhões por ano / Foto: Pixabay
O prejuízo a ecossistemas marinhos em todo o mundo chega a R$ 24 bilhões por ano
Foto: Pixabay
Radioagência Nacional

A redução do lixo marinho é a meta da campanha Mares Limpos, lançada pela ONU Meio Ambiente, Organização das Nações Unidas, nesta quarta-feira (07) no AquaRio, na zona portuária da cidade.

 O objetivo é conscientizar consumidores para que mudem hábitos em relação ao descarte de lixo e pedir à empresas para minimizar o uso e o descarte do plástico usado na fabricação de diversos itens.

A representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú, disse que a campanha vai durar cinco anos. Ela conta com parcerias governamentais e não governamentais brasileiras.

Outro objetivo é conscientizar governantes para que aprovem políticas de redução do material plástico. Ainda este ano,a campanha #MaresLimpos anunciará medidas por parte de países e empresas para eliminar microplásticos de produtos de cuidado pessoal e para banir ou colocar impostos sobre sacolas descartáveis.



LIXO

São descartados no mar desde itens mais comuns como sacolas e copos de plástico, até outros mais inusitados como preservativos, chinelos, pentes e até mesmo velas, segundo a veterinária e ambientalista Andrea Grael.

A especialista diz que se essa realidade continuar, até 2050, os oceanos terão mais plástico do que peixes e o volume de plástico jogado nos mares será ainda mais alarmante do que os 8 milhões de toneladas lançados mundialmente por ano.

Cerca de 80% de todo o lixo dos oceanos é constituído por plástico, segundo a ONU Meio Ambiente. O prejuízo a ecossistemas marinhos em todo o mundo chega a R$ 24 bilhões por ano.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM