Jornal do Commercio
CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

Pedreiro salva capivara e anda oito quilômetros para entregar animal

Após vários pedidos de apoio sem respostas, o homem resolveu resgatar sozinho o animal

Publicado em 09/08/2017, às 17h22

A capivara seguirá para o Cetas na manhã desta quinta-feira / Foto: Divulgação
A capivara seguirá para o Cetas na manhã desta quinta-feira
Foto: Divulgação
Editoria de Cidades

A iniciativa e o esforço do pedreiro José Francisco da Silva, 36 anos, para salvar uma jovem capivara (Hydrochoerus hydrochaeris) e entregá-la a ambientalistas que cuidassem corretamente do animal surpreenderam inspetores da Guarda Ambiental do Recife e membros da unidade de Fauna da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). Após inúmeras tentativas em vão de conseguir apoio, com telefonemas a órgãos diversos, José Francisco levou a capivara em um carro de mão do bairro de Roda de Fogo, nos Torrões, Zona Oeste do Recife, ao Jardim Botânico, na BR-232, um trecho de aproximadamente oito quilômetros.

A luta do pedreiro para salvar a capivara começou no final da tarde desta terça (8), quando voltava do trabalho e viu pessoas tentando matar o animal, que se encontrava num trecho do canal entre Roda de Fogo e Torrões. Jogavam pedras e pedaços de pau – inclusive a machucaram – e, conforme seu relato, alguns diziam até que iriam matá-la para comer com cachaça. “Aquilo não era certo. Fiz o que tinha que fazer, tomei a atitude de salvar o bicho e levá-lo a quem pode cuidar dele da melhor forma”, afirmou, ao entregar a capivara no final da tarde desta quarta (9) à CPRH.

Para chegar ao órgão ambiental estadual, entretanto, não foi fácil. José Francisco conta que, após resgatar a capivara e impedir que sofresse mais agressões, levou o animal para casa e, como já era noite, deixou para a manhã desta quarta a tarefa de dar a ele o destino certo, de forma a que possa retornar ao habitat natural. A tarefa, contudo, mostrou-se de difícil solução. “Liguei para tudo que é órgão e sempre diziam que não faziam resgate ou que não tinham carro no momento. Até que me falaram do Jardim Botânico e eu resolvi passar lá. Peguei o carro de mão do meu patrão e fui a pé mesmo”, contou.



No Jardim Botânico, gestores resolveram acionar a Guarda Ambiental do Recife. Aí entram na história os inspetores Júlio Melo e Felipe Cássio. “Quando ele falou por telefone que estava com o animal no carro, eu indiquei logo que levasse na CPRH. Foi aí que ele disse que era um carro de mão. Fiquei surpreso e nós fomos fazer o resgate, tinha que fazer isso. Sorte desta capivara que encontrou um homem como este”, elogiou Júlio.

Cetas

A capivara (ainda não se sabe se macho ou fêmea) seguirá na manhã desta quinta (10) para o Centro de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), da CPRH, onde passará por avaliação e por um período de reabilitação, antes de ser devolvida à natureza. “Estou feliz por estar aqui e saber que ela será bem tratada”, encerrou José Francisco, que foi muito elogiado pela sua iniciativa.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Mark Twain,10/08/2017

Que bom que esse sujeito conseguiu salvar a capivara, hein?! A capivara bem que poderia ajudar ele agora, ou seja, trabalhar junto com ele no ofício profissional de modo a poder angariar mais dinheiro, melhor padrão de vida etc. A capivara, ainda, poderia ser uma espécie de patrão, pagando um bom salário, proporcionando condições para que ele melhore sua existência. Poderia, ainda, curar alguma doença que porventura surja nesse indivíduo, conversar com ele em momentos nos quais ele se sinta sozinho, abstrair a existência como os grandes filósofos o fizeram em seus escritos, pilotar aviões para que esse sujeito tenha condições de ir visitar algum parente distante, construir, como engenheiro, uma boa casa para esse indivíduo que a salvou, morar. Enfim, poderia até ir pra cozinha e fazer uma comidinha pra ele, coitado, depois de um logo dia de trabalho árduo. rsrsrsrsrsrsrs! Vejam só... O ar que se respira no mundo politicamente correto atual é pesado, carregado, asfixiante. Cada palavra deve ser pesada, refletida com muito cuidado. Essa patrulha enxerga “ofensa” em todo lugar, pois só os “ofendidos” terão lugar no Céu. Vivemos na era da “marcha das minorias oprimidas”, da “revolução das vítimas”. SUBSTITUI-SE GENTE POR BICHO, comumente. Só anormais e estúpidos, dementes sifilíticos e idiotas completos agem assim. Pessoas normais defendem a natureza, mas SEM SUBSTITUIR GENTE POR UMA ÁRVORE, POR UM RATO. Somente quem alega um motivo para chorar por uma capivara salva consegue um lugar ao sol. Será?! Eu, se estivesse com muita fome, mas muita fome mesmo, matava a capivara, pois sou SAPIENS, e preciso sobreviver para perpetuar a espécie humana. A turma politicamente correta desperta em mim o desejo de ser ainda mais “reacionário”, de resgatar valores tradicionais que se perderam, voltar no tempo e buscar os clássicos, para insultar mesmo, para chacoalhar a mesmice modorrenta de hoje, dessa geração "mimimi". É UM SACO essa gente e esse discurso politicamente correto, essa gente que derrama lágrimas e sente pena de uma capivara, mas é INCAPAZ DE AMAR A PESSOA QUE ESTÁ AO LADO.

Por Hugo Amorim,10/08/2017

Esse ser humano iluminado deveria ter sua foto publicada e receber todas as homenagens possíveis por essa belíssima atitude. Parabéns, José Francisco!

Por john,10/08/2017

"os orgãos não tem carro e pessoal para fazer recolhimento". Quero é novidade.

Por charles darwin,10/08/2017

Belo gesto o desse pedreiro. Possui uma consciência de preservação da natureza impressionante. Pessoas assim são abençoadas por Deus. E os que queriam destruir o animal são pessoas ainda muito atrasadas em seus conhecimentos. E a ignorância leva a isso mesmo. Enquanto existirem pessoas como a desse rapaz pedreiro, Deus e a natureza agradecem. Belíssima lição para todos nós!

Por Walter,10/08/2017

Eu queria passar na hora com um simples 38 para mandar essa cambada para visitar o demo mais cedo. Cambada de vagabundos.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM