Jornal do Commercio
EDUCAÇÃO

Sindicato docente vai denunciar problemas em escolas de Jaboatão

Sinproja conversará com a imprensa segunda-feira para apresentar dossiê com informações sobre 24 escolas municipais

Publicado em 19/05/2017, às 17h24

Escola Vânia Laranjeira, em Cajueiro Seco, foi uma das visitadas pelo Sinproja / Foto: Divulgação / Sinproja
Escola Vânia Laranjeira, em Cajueiro Seco, foi uma das visitadas pelo Sinproja
Foto: Divulgação / Sinproja
Da editoria de Cidades

A situação de escolas da rede municipal de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, será alvo de denúncia do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da cidade (Sinproja) na próxima segunda-feira (22).

Entre 26 de abril e 11 de maio, a entidade realizou visitas de fiscalização em 24 das 138 unidades municipais de ensino e constatou problemas estruturais variados, além de relatos de violência no ambiente escolar.



Na segunda-feira, o presidente do Sinproja, Ronildo Oliveira, vai conversar com a imprensa e apresentar o vídeo-dossiê "Não abandone nossas escolas".

Um dos colégios citados é a Escola Vânia Laranjeira, localizada em Cajueiro Seco. De acordo com o Sinproja, uma sala foi saqueada, roubaram ventiladores e uma das paredes foi derrubada.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM