Jornal do Commercio
Greve

Funcionários da TV e Rádio Universitária fazem ato em frente ao prédio das emissoras

Além de reivindicarem aumento salarial de 22,08%, funcionários da TV e das rádios denunciaram problemas nos veículos de comunicação

Publicado em 20/06/2012, às 16h18

Programação da TV foi suspensa por quatro dias / Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem

Programação da TV foi suspensa por quatro dias

Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem

Do JC Online

Servidores da TV e da Rádio Universitária, vinculadas à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), realizaram na manhã desta quarta-feira (20) um ato em frente ao prédio onde funciona as emissoras, no bairro de Santo Amaro, área central do Recife. Eles estão em greve desde sexta-feira passada (15).

A programação da televisão foi suspensa sexta, sábado, domingo e segunda-feira. Na terça (19), voltou ao ar apenas a programação nacional, retransmitida da TV Brasil.

Além de reivindicarem aumento salarial de 22,08%, como os demais técnicos das federais do Brasil, os funcionários da TV e das rádios denunciaram problemas nos veículos de comunicação.

Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

Segundo Roberto Calou, servidor da TV Universitária e um dos membros do Comando de Greve, as instalações físicas são precárias, não há diálogo com a direção do Núcleo de Comunicação da UFPE e o quadro de funcionários está defasado. “Quando chove, o principal estúdio fica alagado. A antena está enferrujada e corre risco de cair”, afirmou Roberto.

O diretor de Comunicação da UFPE, Paulo Cunha, informou que serão investidos cerca de R$ 4,5 milhões este ano para recuperaração da estrutura física das emissoras e aquisição de equipamentos. Sobre a antena, disse que uma comissão de engenheiros da universidade fará um diagnóstico nos próximos 15 dias. “Vamos recuperá-la assim que o levantamento dos engenheiros for concluído”, observou Paulo. Ele ressaltou também que a UFPE é solidária às reivindicações nacionais de docentes e servidores.




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM