Jornal do Commercio
Greve

Funcionários da TV e Rádio Universitária fazem ato em frente ao prédio das emissoras

Além de reivindicarem aumento salarial de 22,08%, funcionários da TV e das rádios denunciaram problemas nos veículos de comunicação

Publicado em 20/06/2012, às 16h18

Programação da TV foi suspensa por quatro dias / Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem

Programação da TV foi suspensa por quatro dias

Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem

Do JC Online

Servidores da TV e da Rádio Universitária, vinculadas à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), realizaram na manhã desta quarta-feira (20) um ato em frente ao prédio onde funciona as emissoras, no bairro de Santo Amaro, área central do Recife. Eles estão em greve desde sexta-feira passada (15).

A programação da televisão foi suspensa sexta, sábado, domingo e segunda-feira. Na terça (19), voltou ao ar apenas a programação nacional, retransmitida da TV Brasil.

Além de reivindicarem aumento salarial de 22,08%, como os demais técnicos das federais do Brasil, os funcionários da TV e das rádios denunciaram problemas nos veículos de comunicação.

Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

Segundo Roberto Calou, servidor da TV Universitária e um dos membros do Comando de Greve, as instalações físicas são precárias, não há diálogo com a direção do Núcleo de Comunicação da UFPE e o quadro de funcionários está defasado. “Quando chove, o principal estúdio fica alagado. A antena está enferrujada e corre risco de cair”, afirmou Roberto.

O diretor de Comunicação da UFPE, Paulo Cunha, informou que serão investidos cerca de R$ 4,5 milhões este ano para recuperaração da estrutura física das emissoras e aquisição de equipamentos. Sobre a antena, disse que uma comissão de engenheiros da universidade fará um diagnóstico nos próximos 15 dias. “Vamos recuperá-la assim que o levantamento dos engenheiros for concluído”, observou Paulo. Ele ressaltou também que a UFPE é solidária às reivindicações nacionais de docentes e servidores.




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM