Jornal do Commercio
TRANSPORTE

TRT quer 80% da frota de ônibus nas ruas durante a greve

Liminar saiu sexta-feira, mas sindicato de rodoviários não foi notificado ainda

Publicado em 29/06/2013, às 20h25

Do JC Online

Liminar concedida sexta-feira à noite pelo desembargador Pedro Paulo Nóbrega, vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), pode enfraquecer a paralisação dos rodoviários, programada para começar à 0h de segunda-feira. Ficou determinado que o percentual de 80% da frota deve ser mantido nos horários de pico (5h30 às 9h e 17h às 20h). Fora desse horário, apenas 50% dos coletivos estarão circulando. A decisão foi tomada depois de uma reunião com o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado (Urbana), Luiz Fernando Bandeira, que pediu o aumento do número de ônibus em circulação durante o movimento.Até este sábado o Sindicato dos Rodoviários não tinha sido notificado da decisão e alega que começará a greve somente com 30% da frota nas ruas. Quinta-feira (27), o procurador regional do trabalho, Aluísio Aldo, havia determinado a manutenção de 30% da frota durante a greve – atendendo ao pedido do Sindicato dos Rodoviários. Segundo o procurador, durante a paralisação, as empresas não poderão contratar motoristas terceirizados nem demitir funcionários. O esquema especial de ônibus, no entanto, não foi divulgado.
Na tentativa de amenizar os transtornos causados pela paralisação de motoristas, cobradores e fiscais de ônibus, haverá esquema especial no Metrô do Recife. Na Linha Centro, o número de trens subirá de 14 para 16, das 6h às 8h30 e das 17h às 19h30. Também haverá acréscimo de duas composições na Linha Sul. Em vez de seis, serão oito.
Moradores das Zona Oeste e Norte, regiões onde não há linhas de metrô, terão que se desdobrar para cumprir os compromissos. Atualmente, o Grande Recife Consórcio conta com 3 mil coletivos, que fazem 385 linhas. Em média, dois milhões de passageiros utilizam o transporte todos os dias.
O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Patrício Magalhães, explicou que as principais reivindicações são os reajustes de salário  (o pedido é de 33%) e do valor do tíquete alimentação, de R$ 160 para R$ 350. Em resposta, os patrões informaram que os vencimentos dos rodoviários de Pernambuco estão entre os maiores da região. Eles oferecem aumento de 3%.

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM