Jornal do Commercio
SOLIDARIEDADE

Vaquinha virtual arrecada doações para abrigo de meninas no Cordeiro

O Lar Batista Elizabeth Mein (LarBem) funciona desde 1954 e está passando por problemas financeiros

Publicado em 30/08/2016, às 12h30

O projeto feminista Por Vós criou uma vaquinha virtual para 'salvar' o LarBem / Foto: Projeto Por Vós / Divulgação / Facebook
O projeto feminista Por Vós criou uma vaquinha virtual para 'salvar' o LarBem
Foto: Projeto Por Vós / Divulgação / Facebook
JC Online

O Lar Batista Elizabeth Mein (LarBem) abriga meninas entre dois a 17 anos que estão afastadas da família por conta de abusos ou abandono. A instituição, que funciona desde 1954, se mantém basicamente de arrecadações e doações, mas atualmente os problemas financeiros que o abrigo tem enfrentado estão deixando a equipe voluntária de coração na mão. Tentando reverter esta situação, o grupo de mulheres Por Vós lançou uma vaquinha virtual para arrecadar doações e tentar 'salvar' o abrigo.

Abrigando atualmente 17 meninas, a equipe responsável pela instituição é formada por nove mulheres, entre voluntárias e funcionárias assalariadas. Mas a situação do abrigo está tão grave que essas funcionárias ainda estão recebendo o salário de junho -em parcelas. A alimentação das meninas, os custos com material de limpeza e material didático é garantido por conta de um convênio feito com a Prefeitura do Recife, e a casa onde o abrigo funciona foi doada há mais de 40 anos, cortando assim os gastos com aluguel.

Sobram assim, as inúmeras contas para pagar, que ficam todas nas costas da equipe voluntária. A última conta de luz, por exemplo, deu mais de R$ 730 reais e se somar com outros valores, os números a pagar parecem tomar proporções imensas, o que assusta as administradoras do abrigo e as meninas que moram lá, elas seriam as mais prejudicadas. 

Eneida Higino, diretora do abrigo há mais de 13 anos, apesar do medo, se mantém esperançosa. “Sempre aparece um filho de Deus que ajuda a gente, a gente vai atrás. Mas é de fazer chorar, eu fico muito preocupada. Eu já to aqui há 13 anos e sei como as meninas precisam disso”, conta.

Atualmente, o LarBem está aceitando qualquer valor em doações. O dinheiro pode ser deixado diretamente na instituição, que fica na Rua General Mena Barreto, nº 97, no bairro do Cordeiro, Zona Oeste da cidade. Há também duas contas para as quais é possível fazer transferências bancárias:

Caixa

Operação 003

Conta: 0635-1

Agência: 1028

Banco do Brasil

Conta: 18596-5

Agência: 1835X

Além das doações, o abrigo também está aberto para quem quiser se voluntariar a cuidar das meninas sempre que possível. Para mais informações, é só ligar para o LarBem através do número (81) 3226-1050.

Por Vós

O projeto feminista Por Vós foi criado por um grupo de sete mulheres. O projeno nasceu a partir da necessidade de empoderar e dar voz a mulheres que não possuem acesso amplo e direto ao feminismo, por consequência sendo as que mais sofrem opressões sociais. O grupo, que promove diversas ações voluntárias visando meninas em situação de vulnerabilidade, lançou uma vaquinha virtual para arrecadar doações ao LarBem. Não há limite mínimo ou máximo para as doações, que podem ser feitas via boleto bancário ou cartão de crédito. Mais informações na página do projeto.

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM