Jornal do Commercio
polêmica

Associação orienta que policiais de férias voltem ao trabalho

No entanto, o presidente da ACS-PE, Alberisson Carlos,vai avaliar juridicamente a legalidade da decisão do Governo do Estado em suspender as férias dos policiais

Publicado em 15/12/2016, às 07h35

Alberisson Carlos foi preso no último ato da PM / Foto: JC Imagem
Alberisson Carlos foi preso no último ato da PM
Foto: JC Imagem
JC Online

A Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE) vai avaliar juridicamente a legalidade da decisão do Governo do Estado em suspender as férias dos policiais civis e militares a partir desta quinta-feira (15) até o fim do ano. No entanto, em entrevista À Rádio Jornal, o presidente da ACS-PE, Alberisson Carlos, aconselhou os militares a cumprirem a determinação do Estado. “Nós orientamos o policial a cumprir o que está na lei. Se há uma determinação, que ele volte e se apresente ao seu quartel. Nós, da associação, porém, vamos trabalhar juridicamente para avaliar a legalidade disso”, afirmou durante a entrevista.

O presidente da Associação de Praças de Pernambuco (Aspra-PE), José Roberto Vieira, no entanto, minimizou a decisão do governo de suspender as férias dos policiais. “Isso (a suspensão das férias) não é nenhuma novidade e não afeta o nosso movimento. Já ocorreu em outras ocasiões, como no Carnaval e no São João, por exemplo”, disse.

Exigindo melhores condições de trabalho e maiores salários, os policiais militares iniciaram, no último dia 6, uma operação-padrão no Estado e decidiram não trabalhar mais nas suas folgas. Após se negar a negociar com as associações que representam os militares – a negociação vinha sendo feita com os comandantes – o governo recuou, mas se recusa a iniciar o diálogo com a categoria antes de janeiro, gerando o impasse.

Governo suspende férias dos policiais

O Governo de Pernambuco anunciou que irá suspender o gozo de férias dos policiais militares e civis do estado, no período de 15 a 31 de dezembro. A decisão tem o objetivo de prevenir e reduzir a criminalidade no mês de dezembro. A portaria será publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (15). Ainda nesta quarta (14), por determinação do Comando da Polícia Militar, os comandantes poderão considerar falta ou abandono de serviço o não-cumprimento do Programa Jornada Extra de Segurança - PJES. Eles estão sujeitos a medidas disciplinares. A decisão será publicada na quinta no Boletim Geral.

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por NASCIMENTO,15/12/2016

COMO DIZ A VELHA FRASE DO FILME TROPA DE ELITE: " A PM TEM QUE ACABAR" . EXÉRCITO NAS RUAS ! LEI MARCIAL!!!! A NOVA ORDEM MUNDIAL JÁ TOMOU CONTA, CHUPEM AGORA!!!!

Por CIDADÃO,15/12/2016

Sociedade, deixe de serem bobinhas ! Esse cara só tá fazendo isso porque a POLÍCIA CIVIL conseguiu implantar o pccv deles e ganhar um aumento em seus salários após 2 anos de luta mostrando a sociedade através de jornais, reportagens, panfletos, etc! Esse cara é um invejoso ! Faz feito eles ou pede para sair !

Por haroldo,15/12/2016

Porque soltaram este baderneiro?

Por ALLANA,15/12/2016

Alberisson Carlos, parabéns! Não é qualquer um que toma a frente de um associação e trabalha dessa forma por uma categoria tão desmerecida como a polícia militar. A polícia está sucateada, e é necessário uma mudança imediata.

Por cearense arretado,15/12/2016

Pernambuco pede socorro, a situação é caótica!!!!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM