Jornal do Commercio
Paisagismo

Seminário internacional debate paisagem e jardim no Recife

Encontro é organizado pela Universidade Federal de Pernambuco e Universidade Autônoma Metropolitana, no México, até o próximo dia 24

Publicado em 17/03/2017, às 14h23

Jardins de Burle Marx no Recife, como a Praça de Casa Forte, serão debatidos no evento / Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Jardins de Burle Marx no Recife, como a Praça de Casa Forte, serão debatidos no evento
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Da Editoria Cidades

Arquitetos brasileiros e mexicanos reúnem-se nas cidades do Recife e de Olinda para participar do 2º Seminário Internacional Paisagem e Jardim como Patrimônio Cultural. As atividades tiveram início quinta-feira (16/03) com a primeira fase do workshop de desenho de paisagem em sítio histórico. A abertura do seminário será nesta segunda-feira (20), às 19h, no Forte do Brum, localizado no Bairro do Recife, no Centro da capital pernambucana.

O evento, organizado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e pela Universidade Autônoma Metropolitana (México), termina no dia 24 de março. Saúl Alcántara Onofre, arquiteto mexicano e professor da Universidade Autônoma Metropolitana, fará a palestra de abertura do seminário, sobre paisagem e jardim.

Na ocasião, haverá o lançamento de duas publicações: o Caderno 2, Cidade-Paisagem, editado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-PE) e elaborado por professores do Laboratório da Paisagem da UFPE, e o e-book do Inventário dos Jardins de Burle Marx no Recife, também produzido pela equipe do laboratório.

Paisagista brasileiro, conhecido internacionalmente, Roberto Burle Marx (1909-1994) atuou no Recife na década de 1930. O legado do artista é tema de palestras que serão realizadas no Forte do Brum nas próximas terça (21) e quarta-feira (22), das 9h às 12h30, informa Ana Rita Sá Carneiro, professora da UFPE e coordenadora do Seminário Internacional Paisagem e Jardim como Patrimônio Cultural, no Brasil.

JARDIM HISTÓRICO

O objetivo do seminário é discutir princípios e diretrizes de intervenções em jardins, em especial aqueles considerados históricos. Em 2015, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) tombou seis jardins de Burle Marx na capital pernambucana. E em 2016 a Prefeitura do Recife classificou 15 praças projetadas pelo paisagista como jardins históricos.

Veja a programação completa do seminário sobre paisagem e jardim no www.paisagempatrimonio.expressaografica.pro.br. O encontro de arquitetos paisagista foi criado no México em 2015.

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM