Jornal do Commercio
ALERTA EM PERNAMBUCO

Participante do jogo Baleia Azul presta depoimento na DPCA do Paulista

A jovem teria entrado no jogo na última segunda-feira (17) e se negou a cumprir um dos desafios, por isso foi punida pelos responsáveis do jogo. A Polícia já investiga o caso

Publicado em 19/04/2017, às 18h25

A menina tem 13 anos de idade e, segundo a mãe, entrou no jogo por curiosidade / Foto: Erick França/ Rádio Jornal
A menina tem 13 anos de idade e, segundo a mãe, entrou no jogo por curiosidade
Foto: Erick França/ Rádio Jornal
JC Online
Com informações da Rádio Jornal

Nesta quarta-feira (19), uma adolescente de 13 anos, que apresenta cortes no braço, foi levada pela mãe até o Departamento de Polícia da Criança e Adolescente (DPCA) do Paulista, na Região Metropolitana do Recife, para prestar depoimento. A suspeita é que os ferimentos no corpo da menina tenham relação com o jogo da Baleia Azul, uma atividade que tem deixado profissionais de saúde, pais e autoridades em alerta.

Segundo o delegado Jorge Ferreira, a jovem teria entrado no jogo na última segunda-feira (17). "Essa menina teria se recusado a cumprir uma das tarefas e por isso sofreu uma sanção, que foi riscar na pele do braço 13 cortes, que corresponde à idade dela. A irmã dela presenciou isso e alertou a mãe, que estava no trabalho. A mãe quando chegou, questionou o que estava acontecendo e a adolescente acabou contando a verdade, que fazia parte desse grupo, estava sendo ameaçada e não conseguia sair", afirma.

Ainda de acordo com o delegado, este é o primeiro caso do jogo registrado em Pernambuco. Três casos já foram comprovados ao redor do mundo. No Brasil, segundo a Polícia Federal, já foram registradas pelo menos três vítimas - Mato Grosso, Minas Gerais e Paraíba, que teriam sido envolvidas com essa prática.



O caso já está sendo investigado. O aparelho de celular da jovem vai passar por perícia.

"Fiquei com muito medo de perder minha filha. Apavorada. Ela disse que entrou por uma rede social, por curiosidade", conta a mãe da adolescente. O delegado destaca a importância dos pais fiscalizarem e orientarem seus filhos sobre as redes sociais. "O alerta para isso é grande e importante. O adolescente é muito vulnerável a questão da curiosidade. É necessário que os pais fiquem atentos no que os filhos fazem na internet. Quanto mais cedo a gente usar de prevenção, melhor vai ser", completa.

Crimes

Segundo o delegado, os "mentores" do jogo podem responder por vários crimes, como lesão corporal, ameaça e indução ao suicídio.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por JUSTICEIRO,20/04/2017

AINDA COM ESSE JOGO? POR FAVOR, ISSO É FACIL DE PRENDER OS BANDIDOS. É SÓ COLOCAR POLICIAIS COM PERFIS FAKE E LOCALIZAR ESTES BANDIDOS MALUCOS. Ponto! É prender pra dar exemplo! UM BANDO DE SOCIOPATA nas redes sociais. PAIS VIGIEM SEUS FILHOS, DO CONTRÁRIO VOCÊS AMANHÃ OS ENTERRARÃO. NINGUÉM CONHECE ATÉ ONDE VAI A MANIPULAÇÃO DESTES MANÍACOS. Violação no Código Penal art. 122. AVANTE E FORÇA para prender estes safados!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM