Jornal do Commercio
Feriado

Padronização da Praia de Boa Viagem agrada banhistas

No feriado de Tiradentes, população aprova os novos equipamentos colocados na orla de Boa Viagem

Publicado em 21/04/2017, às 13h16

Cadeiras e guarda-sóis padronizados pelo Projeto Orla, em Boa Viagem / Foto: Jedson Nobre/JC Imagem
Cadeiras e guarda-sóis padronizados pelo Projeto Orla, em Boa Viagem
Foto: Jedson Nobre/JC Imagem
Da Editoria Cidades

Banhistas que aproveitam o feriado nacional desta sexta-feira (21) na Praia de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, elogiaram os novos equipamentos colocados pela prefeitura na faixa de areia entre as Ruas Antônio Falcão e Henrique Capitulino. No trecho de 850 metros de extensão, há cadeiras, guarda-sóis, espreguiçadeiras e mesas de apoio padronizadas.


“Está uma maravilha. Os turistas vão gostar mais ainda de Boa Viagem com a praia organizada”, afirma Célia Trancoso, moradora do bairro. “Eu trouxe minhas cadeiras, mas nem abri. Vou aposentar e usar as cadeiras novas, muito confortáveis”, acrescenta Célia, acompanhada de um grupo de amigas. “Somos ratas de praia.”




Os novos equipamentos começaram ser colocados em Boa Viagem na terça-feira (18), com a inauguração da primeira etapa do Projeto Orla, uma parceria da prefeitura com a iniciativa privada. O trecho entre as Ruas Antônio Falcão e Henrique Capitulino foi adotado pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (Uninassau), que financiou a compra do material de trabalho dos comerciantes.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

PADRINHOS


Os 73 barraqueiros cadastrados nessa região receberam equipamentos e terão assistência por 30 meses. Eles precisam montar as cadeiras às 7h e recolher toda antes das 18h, diariamente. Na proposta de padronização, a prefeitura dividiu os oito quilômetros da orla do Pina e de Boa Viagem em dez trechos. Os outros nove ainda estão à espera de padrinhos.


Recomendados para você


Comentários

Por PEDRO GUEDES,22/04/2017

Exatamente, o mercado de são josé está um horror. É muito descaso dos poderes públicos deixarem chegar a esse ponto. Faz vergonha, principalmente se compararmos com outros mercados como citou marcos. Os mercados de belo horizonte e o de curitiba são exemplos de cidadania, de respeito para com as pessoas que lá trabalham e principalmente para com as pessoas que vão comprar as usas mercadorias. Custa colocar dignidade, limpeza, organização, gestão comprometida com o bem estar de todos que utilizam aquele espaço?

Por Marcos,21/04/2017

E o Mercado de São José e o seu entorno! Aquilo está um lixo e precisa de intervenção urgente. Não precisava nem se equiparar ao mercado de BH. Se se inspirarem no Mercado Modelo de Salvador já ajudava bastante.

Por MARGARIDA SOUZA,21/04/2017

É uma pena que os nossos prefeitos nunca tiveram a sensibilidade e a inteligência para utilizar os exemplos de outras capitais no que diz respeito a urbanização, padronização, organização, disciplinamento e capacitação dos barraqueiros e vendedores ambulantes na orla. Qual o problema em seguir o que deu certo em outras cidades? O povo com toda a certeza irá agradecer. Agora eu só não entendi o motivo desse projeto ter um prazo para o seu término, 30 meses, o que seria em outubro de 2019 e o pior é que estão esperando por empresários que se interessem pelos outros lotes do projeto.

Por CARLOS ALBERTO,21/04/2017

Que amadorismo, sempre o amadorismo, vamos começar a trabalhar com seriedade, principalmente essa questão do turismo em nossa cidade e em nosso Estado. Que coisa mais ridícula, começar uma ação de padronização com apenas um trecho sendo beneficiado, esperando que apareçam padrinhos para ajudarem os barraqueiros dos outros nove trechos, e se não aparecerem continuará a bagunça e a desorganização de sempre, e depois dos 30 meses o que será desse trecho agraciado?



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM