Jornal do Commercio
Susto

Rapaz que desapareceu no Recife é reencontrado e já está com a família

Lucas Fasanaro estava desaparecido desde a última sexta-feira (9)

Publicado em 12/06/2017, às 19h25

Familiares do jovem publicaram em suas redes sociais que ele já está em casa / Foto: Reprodução/ Facebook
Familiares do jovem publicaram em suas redes sociais que ele já está em casa
Foto: Reprodução/ Facebook
JC Online

Familiares de Luca Fasanaro, de 22 anos - que desapareceu na última sexta-feira (9)-, publicaram nas suas redes sociais que o jovem já está em casa. A mãe dele, Michelle Fasanaro, informou ontem (11) ao JC que Luca sumiu depois de se encontrar com uma cliente em frente a uma loja de calçados em Beberibe, na Zona Norte do Recife. O jovem teria ido buscar parte do dinheiro de uma encomenda, já que trabalha comercializando kits para festas com a esposa.

Na publicação que fez na sua página pessoal do Facebook no início da noite desta segunda-feira (12), Michelle agradece às pessoas que torceram para que Luca reaparecesse e diz apenas que o filho está bem. "Estou muito feliz por meu filho estar em casa com vida e com saúde. Estou feliz também em ver que vocês estão felizes por ele ter retornado à família", escreveu. Procurada por telefone pela reportagem para fornecer mais detalhes sobre a volta de Luca, Michelle não atendeu às chamadas.



DRAMA FAMILIAR

Em 2013, a família Fasanaro passou por outro drama: a morte da irmã de Michelle, Danielle Solano Fasanaro, na época com 35 anos. A modelo foi morta a tiros pelo marido Emerson Du Vernay Brandão (inicialmente, ele foi identificado como André Cabral Muniz). Por horas, Emerson manteve o filho de Danielle refém, quando resolveu se entregar à polícia. Preso, o acusado espera por julgamento por júri popular, que deve acontecer no próximo dia 24 de agosto.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por PAULO,13/06/2017

Realmente, a mãe tem que esclarecer o que realmente aconteceu. Se o filho saiu pra galinhar, como é comum nos dias de hoje, tem que dar satisfação à sociedade, já que na hora do desespero e antes que a polícia se pronunciasse, ela divulgou o caso pela imprensa. E a polícia, que perdeu tempo e dinheiro público, tem que exigir explicações.

Por MARCELO TAVARES,13/06/2017

A senhora deixe de ser palhaça e de respostas a imprensa quando foi mendigar a imprensa com a morte da filha ,correi logo pros jornais , agora fazer a polícia peder tempo procurando um irresponsável com tantas mais de caráter procurando filhos com defit mental e crianças também raptadas que não aparecem tanto na imprensa . apesar que a policia só foi por que passou na imprensa, ela também não é santa é igual a senhora interesseira e sem vergonha....

Por GUEDES PEIXOTO FALAMANSINHA,13/06/2017

Virou moda jovens sumirem, criarem comoção nas redes sociais pela volta deles e quando retornam não explicam o motivo de seus sumiços. Palhaçada isso. Se sumiu, criou grupos de buscas, grupos de orações, etc, etc. Tem que explicar o motivo do sumiço sim senhora.

Por eu,13/06/2017

Não querem falar com a imprensa? mas na hora que precisou falou ! nada ,nada , o marido deu uma pulada de cerca e não querem falar , pq mobilizou a policia , e os meios de comunicação !



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM