Jornal do Commercio
Geral

Olinda realiza vacinação de cães e gatos contra raiva

Mutirão será realizado nas comunidades de Azeitona, Jardim Brasil V e Sapucaia

Publicado em 16/06/2017, às 17h27

Ação faz parte da Campanha Nacional de Vacinação Antirrábica Canina e Felina / Pixabay
Ação faz parte da Campanha Nacional de Vacinação Antirrábica Canina e Felina
Pixabay
Da Editoria de Cidades

O Centro de Vigilância Ambiental de Olinda realiza neste sábado (17.06) um mutirão porta a porta nas comunidades de Azeitona, Jardim Brasil V e Sapucaia, como parte da Campanha Nacional de Vacinação Antirrábica Canina e Felina. A concentração das equipes será a partir das 8h, na Unidade de Saúde da Família de Sapucaia I.

As equipes de vigilância ambiental percorrerão as residências para imunizar os cães e gatos que ainda não foram vacinados. A Secretaria de Saúde da cidade solicita a população que receba os agentes de endemias para facilitar o trabalho. 



Controle

Com o mote Quem cuida vacina!, a campanha tem o objetivo de controlar a circulação do vírus da raiva canina e felina, prevenindo a raiva humana. O último caso da doença em humanos, transmitido por cão, em Pernambuco, foi no ano de 2006. Já nos animais, foram registrados quatro casos no ano passado (um em Paudalho, dois em Araripina e um em Bodocó) - todos em caninos.

A raiva é uma doença viral e infecciosa, transmitida por mamíferos. No Estado, o objetivo é imunizar, pelo menos, 80% da população canina e felina. A transmissão da raiva se dá pela penetração do vírus contido na saliva do animal infectado, principalmente pela mordedura, arranhadura e lambedura de mucosas. O vírus penetra no organismo, multiplica-se e atinge o sistema nervoso periférico e, posteriormente, o sistema nervoso central. 

 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM