Jornal do Commercio
ZONA NORTE

Moradores de Cajueiro, no Recife, se unem para cuidar de praça pública

Comunidade também cobrou da prefeitura a construção do espaço, que virou ponto de encontro entre vizinhos

Publicado em 17/06/2017, às 07h32

Moradores de juntaram para cobrar a praça e agora pagam a manutenção do espaço público / Foto: Diego Nigro /  JC Imagem
Moradores de juntaram para cobrar a praça e agora pagam a manutenção do espaço público
Foto: Diego Nigro / JC Imagem
Da editoria de Cidades

A união faz a força. Esse ditado popular é a melhor tradução para o que aconteceu no bairro de Cajueiro, na Zona Norte do Recife. Moradores se juntaram e cobraram da prefeitura a construção de uma praça entre as Ruas Manoel Brandão, Urca e Pará, desejo antigo da comunidade. O espaço era frequentado por usuários de drogas e local de descarte de lixo. Agora, completamente modificado, virou ponto de encontro de crianças, adultos e idosos, que aproveitam para brincar, caminhar, conversar e jogar dominó. E foi adotado pela vizinhança, que está bancando a manutenção do logradouro.

Mensalmente, 23 famílias e três auto-escolas do bairro contribuem com uma taxa para pagamento do salário de um jardineiro (R$ 20 para os moradores e R$ 50 para as auto-escolas). “Fizemos uma reunião e resolvemos adotar a praça antes mesmo dela ser feita pela prefeitura. A obra começou em março deste ano, mas desde setembro há uma pessoa cuidando do jardim. Compramos carro de mão, enxada, pá, sacos de lixo”, explicou a pedagoga Zenaide Braga, 65 anos, há três décadas residindo na Rua Manoel Brandão.

A praça foi batizada com o nome de Capiba, músico e compositor pernambucano famoso por muitos frevos que escreveu. A escolha aconteceu democraticamente. “Foi feita uma votação. Cada morador colocou a sua sugestão. Fiz campanha para que fosse o nome de Capiba porque adoro Carnaval e acho que ele merecia uma homenagem como essa”, contou Zenaide, chamada pelos vizinhos, em tom de brincadeira, de “presidente da praça” devido à sua dedicação ao espaço público.



“São 30 anos esperando por essa praça. Estamos muito felizes. Antes tínhamos medo porque era escuro, havia assaltos e pessoas usando drogas. Agora mudou completamente, os vizinhos se conhecem, jogam dominó, as crianças andam de bicicleta”, comemora Zilma Barbosa, 68, também uma das mais entusiasmadas com o novo equipamento do bairro.

FESTA

A praça foi inaugurada ontem à noite, com uma animada festa junina. Estava decorada com bandeirinhas e balões coloridos. O prefeito do Recife, Geraldo Julio, e a viúva de Capiba, Zezita Barbosa, participaram. O município investiu R$ 134,6 mil. “Fico feliz que homenageiem Capiba. Eu não o esqueço. E mais gente lembrando dele é ótimo”, comentou Zezita. Lourenço da Fonseca Barbosa faleceu em dezembro de 1997, aos 93 anos. Na capital há uma rua, no Barro, e uma escola municipal, no Torreão, que levam o nome do compositor.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM