Jornal do Commercio
PATRIMÔNIO

Iphan aprova tombamento paisagístico de Fernando de Noronha

Conselho consultivo do órgão aprovou o tombamento por unanimidade

Publicado em 22/06/2017, às 15h57

O processo atendeu a uma solicitação do Conselho Distrital, que representa o arquipélago / Foto: Divulgação
O processo atendeu a uma solicitação do Conselho Distrital, que representa o arquipélago
Foto: Divulgação
Editoria de Cidades

O Conselho Consultivo do Iphan, reunido em Brasília, aprovou nesta quinta-feira (21), por unanimidade, o novo tombamento paisagístico e arquitetônico de Fernando de Noronha.

O processo foi alvo de uma ação promovida pela Administração de Fernando de Noronha e Aeronáutica, atendendo uma solicitação do Conselho Distrital, entidade que representa os ilhéus. A partir do novo documento, passaram a ser tombados o circuito de fortificações e prédios religiosos incluindo o Forte de Santo Antônio, São Pedro e São João, além da Fortaleza dos Remédios e das capelinhas de São Pedro, localizada no Porto de Santo Antônio, e da Quixaba.

O Iphan fará a fiscalização apenas de construções situadas no entorno destes locais, uma vez que as demais áreas da APA - Área de Preservação Ambiental já possuem acompanhamento feito por parte da Administração do Distrito Estadual e de outros órgãos federais e estaduais.



CONQUISTA

Para o administrador geral de Fernando de Noronha, Luis Eduardo Antunes, essa foi uma grande conquista para a população local. "Com este modelo de gestão os processos serão destravados, facilitando a vida da população, ao mesmo tempo que outras edificações passaram a ser protegidas", afirmou.

O presidente do Conselho Distrital, Ailton Júnior também considerou o resultado bastante positivo. "Foi uma luta grande do Conselho Distrital em defesa da população. Estamos muito felizes", disse.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM