Jornal do Commercio
DESABAMENTO

Prédio desaba em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco

Até o momento, só há a confirmação de duas pessoas feridas

Publicado em 10/07/2017, às 07h04

Ainda não há informações sobre feridos / Foto: Cortesia
Ainda não há informações sobre feridos
Foto: Cortesia
JC Online
Com informações da Rádio Jornal Garanhuns

Um prédio de dois andares desabou nesta segunda-feira (10), em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. A informação foi confirmada pelo 9º Batalhão de Polícia Militar, responsável pela área e acionado por volta das 6h15 desta manhã.

Uma mulher e sua filha de 20 dias foram socorridas para o Hospital Regional Dom Moura. Segundo os Bombeiros, duas pessoas estão sendo procuradas embaixo dos escombros. Um deles foi identificado como Antônio Arcoverde, funcionário público de Garanhuns.



Três famílias moravam no edifício que fazia parte de um conjunto com três prédios. Apenas este bloco desabou e teria ido abaixo de uma vez. O prédio ficava na rua Desembargador João Paes, no bairro de Aluísio Pinto.

Susto

Em entrevista à Rádio Jornal, um morador do edifício afirmou que nasceu de novo. "Deus olhou pra mim, para minha esposa e para a minha filha e disse 'não é a hora de vocês'". O economista José Tavares morava no térreo e conta que, na noite desse domingo (9), realizou uma viagem não planejada e tinha deixado o apartamento vazio.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Luiz Félix de freitas Silva Félix,10/07/2017

Com certeza, materiais de 5ª categoria utilizados nessa construção. Um prédio de dois andares. Quem planejou essa construção deve ter sido um jumento, um ignorante, um despreparado, um criminoso ganhando dinheiro desonestamente e provocando a morte de pessoas. Será que esse ou esses criminosos vão ser punidos? Duvido! Haja revolta! Luiz Félix.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM