Jornal do Commercio
Funase

Adolescentes da Funase de Garanhuns terão aulas de xadrez e música

Os cursos são oferecidos numa parceria entre a Funase e o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE)

Publicado em 14/07/2017, às 10h25

Cada curso terá duração de quatro meses com carga horária de 30 horas/aula / Foto: Funase/Divulgação
Cada curso terá duração de quatro meses com carga horária de 30 horas/aula
Foto: Funase/Divulgação
Da Editoria Cidades

A partir de agosto de 2017, adolescentes da Casa de Semiliberdade (Casem) Garanhuns, no Agreste pernambucano, serão beneficiados com cursos de xadrez e música. As aulas serão oferecidas numa parceria firmada entre a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) e o campus de Garanhuns do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE).

"Para além das competências que as atividades em si desenvolvem, a experiência dos socioeducandos em um ambiente diferenciado como o do IFPE, interagindo com os alunos e professores do Instituto, representa um ganho enorme quando consideramos a construção de projetos de vida que rompam com o passado de violência que os trouxe para a Funase. É nisso que apostamos", destacou o responsável pelo Eixo Profissionalização da Funase, Normando Albuquerque.

Os cursos para os adolescentes da Funase têm carga horária de 30 horas/aula cada um, com duração de quatro meses e encontros realizados uma vez por semana, no próprio instituto. Para o xadrez, a proposta é que os bolsistas do Programa de Esporte e Lazer, supervisionados pelo professor de Educação Física do campus, João Paulo Oliveira, possam, a cada aula, passar para os adolescentes as teorias do jogo e depois a prática. Já as aulas de música, a serem ofertadas pelo docente Osman Júnior, terão como foco o ensino coletivo de instrumentos musicais.



Essas atividades, de modo geral, desenvolvem o raciocínio lógico e a reflexão, além de estimular a tomada de decisão e de escolha de caminhos. “Se trabalha também o despertar de vocações, de talentos que possam ser descobertos. São atividades muito válidas para formação do ser humano, agregando conhecimento e preenchendo a mente. A arte, de uma maneira geral, tem um poder de transformação muito grande. Projetos como esse são muito significativos”, destacou o Diretor-Geral do Campus Garanhuns, José Carlos de Sá Junior.

INCLUSÃO

A Coordenadora Geral da Casem Garanhuns vê a parceria com entusiasmo e como uma forma de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido na Funase. “Estamos imbuídos em não medir esforços para o êxito desse projeto. Sabemos que todas as ações pedagógicas oferecidas pelo IF vêm a contribuir com o processo de socioeducação, favorecendo a inclusão social de todos os adolescentes e jovens da Casem”, disse.

Inicialmente, seis adolescentes participarão das aulas de música e 12 das de xadrez. Para José Carlos de Sá Junior, esse é apenas um marco inicial. “O IFPE tem como finalidade trazer capacitação, formação e oportunidades de inserção no mercado de trabalho. Temos a expectativa de ampliar a oferta de cursos e contribuir ainda mais com o processo de reinserção social desses adolescentes”, finalizou.?


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM