Jornal do Commercio
Transporte gratuito

Paralisação de linhas alimentadoras atinge 50 mil usuários

Ao todo, 18 linhas que circulam em locais de difícil acesso vão parar

Publicado em 16/07/2017, às 22h57

Parte do serviço complementar continua funcionando / Sérgio Bernardo/JC Imagem
Parte do serviço complementar continua funcionando
Sérgio Bernardo/JC Imagem
Cidades

Cerca de 50 mil pessoas que moram em áreas de difícil acesso no Recife vão amanhecer, nesta segunda, sem os ônibus gratuitos que as transportam até os coletivos convencionais ou metrô. As 18 linhas alimentadoras que fazem esse serviço estarão paradas, como forma de seus permissionários cobraram do governo o repasse de três quinzenas que estão em atraso. A informação é do presidente do Sindicato dos Permissionários do Transporte Complementar de Pernambuco, Manoel Dias.

Segundo o sindicalista, o Grande Recife Consórcio de Transporte está devendo a 60 permissionários o valor de R$ 1,9 milhão e não há previsão de pagamento. “Mantivemos contato várias vezes. Na última sexta (14) fizemos assembleia e os funcionários resolveram parar. Já temos duas parcelas do financiamento dos veículos em atraso”, diz.

DIFÍCIL ACESSO

Manoel explica que as linhas vão buscar os usuários nos locais onde os ônibus convencionais não chegam. “Tem gente que anda três, quatro quilômetros para pegar um ônibus sem as linhas alimentadoras. Mas não queremos prejudicar ninguém. Avisamos aos passageiros durante o final de semana e ao consórcio e CTTU também. Não queremos reajuste, só nosso pagamento”, salienta.



O transporte complementar é feito por 178 microônibus, mas apenas 60 atuam nas linhas gratuitas, pagas pelo Grande Recife Consórcio. As demais são pagas diretamente pelos usuários, com uso do bilhete eletrônico. A CTTU é quem fiscaliza e gerencia o serviço.

Confira a íntegra da nota do Grande Recife Consórcio de Transporte sobre a paralisação:

O Grande Recife não efetuou o pagamento devido à falta de repasse pela Urbana/PE, responsável pela arrecadação da bilhetagem eletrônica. Contudo, a Urbana-PE informou que efetuará o pagamento ainda nesta segunda-feira.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM