Jornal do Commercio
INSATISFAÇÃO

Médicos do Recife fazem paralisação de advertência por 72 horas

Mobilização será nos dias 20, 21 e 22 deste mês. Apenas os serviços ambulatoriais serão paralisados

Publicado em 12/09/2017, às 21h20

Categoria realizou uma assembleia na tarde desta terça (12) e decidiu pela paralisação / Foto: Simepe
Categoria realizou uma assembleia na tarde desta terça (12) e decidiu pela paralisação
Foto: Simepe
JC Online

A categoria médica municipal do Recife irá fazer uma paralisação de advertência nas quarta, quinta e sexta-feiras (20,21 e 22) da próxima semana para chamar a atenção para uma série de reivindicações, entre elas reajuste salarial. Na tarde desta terça (12), ocorreu uma assembleia, na sede do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (SIMEPE), localizada no bairro da Boa Vista, área central da cidade. 

Por causa da paralisação, os serviços ambulatoriais não serão realizados nestes dias. Maternidade, urgência e Emergência, no entanto, serão mantidos.

De acordo com o presidente do Simepe, Tadeu Calheiros, a categoria tenta acordo com a gestão municipal desde fevereiro deste ano, mas sem conseguir entrar em acordo. "Nós estamos pleiteando um reajuste salarial de 6%, plurianualmente. A Prefeitura sugeriu um reajuste de 2%, condicionada à Lei de Responsabilidade Fiscal. Ou seja, não temos garantia desse aumento", afirma.



Outras reivindicações abordam a mais segurança nas unidades de saúde, valorização da preceptoria (profissional experiente que orienta e supervisiona um médico em formação) e melhores condições de trabalho. "Quanto mais o tempo vai passando, mais aumenta a insatisfação", ponta Tadeu.

Paralisação no 1º semestre

Em julho deste ano, os médicos da rede municipal do Recife também realizaram uma paralisação de advertência. Na ocasião, um grupo de 50 profissionais fizeram um protesto na Unidade de Saúde da Família, no bairro do Espinheiro, Zona Norte do Recife. Foram dois dias de braços cruzados. 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM