Jornal do Commercio
Contagem

Fernando de Noronha faz censo de cães e gatos da ilha

Equipe da Vigilância Animal do arquipélago fará a atualização cadastral e do quantitativo de bichos

Publicado em 06/10/2017, às 11h47

Censo pretende atualizar o cadastro de animais da Ilha de Fernando de Noronha / Foto: JC Imagem
Censo pretende atualizar o cadastro de animais da Ilha de Fernando de Noronha
Foto: JC Imagem
Da editoria de Cidades

Nesta sexta-feira (06), o Arquipélago Fernando de Noronha realiza o III censo de cães e gatos, para fazer a atualização cadastral e do quantitativo de animais da ilha. De início, a contagem será realizada nas Vilas do Trinta, dos Remédios e Floresta Nova e Velha.

O trabalho será executado pela equipe da Vigilância Animal do arquipélago, em parceria com a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). A expectativa é que o levantamento seja concluído na sexta-feira, 13 de outubro.


A equipe, composta por veterinários e agentes de controle de endemias, visitará cerca de 700 imóveis. Os profissionais farão a atualização do cadastro dos bichos de estimação e dos proprietários e também a microchipagem daqueles animais que ainda não possuem o microchip, que são implantados por um processo similar ao de uma vacina na região do pescoço.

A aplicação é subcutânea e indolor. “O microchip é uma espécie de RG onde ficam armazenados todos os dados do cão ou gato, como raça e idade, por exemplo. Permite também identificarmos o dono dos animais. É um processo fundamental para o controle da população desses bichos”, explicou a Coordenadora da Vigilância Ambiental da ilha, Camila Ferro.



CASTRAÇÃO

Outro ponto que será abordado pela equipe de saúde nas visitações é a importância da castração, que é mais um fator que auxilia no controle populacional de cães e gatos.

“Vamos disponibilizar uma agenda para os proprietários que desejam fazer a castração dos animais com datas até dezembro. Os felinos, por exemplo, tem uma reprodução acelerada, a cada 60 dias podem procriar, tendo de 4 a 6 filhotes por cria. Por isso é fundamental a colaboração da comunidade nesse sentido”, pontuou Camila.

SAÚDE PÚBLICA

“Com esse novo censo poderemos ter noção da quantidade real de bichos na ilha. É muito vantajoso principalmente para a saúde pública, pois através dessa ação será possível, por exemplo, prevenir as zoonoses, que doenças de animais que podem ser transmitidas aos seres humanos e vice-versa”, finalizou a Coordenadora da Vigilância Ambiental da ilha.

O último censo realizado no arquipélago foi em 2013. Segundo os dados, existem 350 cães, 390 gatos domiciliados e cerca de 285 gatos asselvajados em Fernando de Noronha.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM