Jornal do Commercio
Religião

Nossa Senhora Aparecida: 300 anos de devoção à padroeira do Brasil

A festa de Nossa Senhora Aparecida, no Recife, termina com procissão dia 12 de outubro no bairro do Ipsep

Publicado em 10/10/2017, às 08h08

"A fé está no nosso coração", afirma Rosa Rezende, devota da santa
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Da Editoria Cidades

Rosa Rezende da Costa, 65 anos, é dona de casa, mãe de quatro filhos, avó de sete netos e devota de Nossa Senhora Aparecida. Na próxima quinta-feira, 12 de outubro, dia da Padroeira do Brasil, ela vai acompanhar no bairro onde mora, Ipsep, na Zona Sul do Recife, a procissão em homenagem aos 300 anos da devoção à santa.

“Faço isso todos os anos, tenho débitos com Nossa Senhora porque já recebi muitas graças. Pedindo com fé, tudo se alcança, a fé consegue remover montanhas”, declara Rosa Rezende. “Eu perdi meu marido aos 32 anos de idade, com quatro filhos pequenos, Deus sabia que eu seria capaz de criá-los, é preciso acreditar”, acrescenta.

Dez anos atrás, ela fez a romaria ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo, para agradecer pela primeira graça alcançada, a compra de uma casa própria. “Morava de aluguel e pedi muito a Nossa Senhora. Um dia, quando assistia à missa, uma amiga que tinha um imóvel para vender tocou no meu ombro e falou: pode pegar a casa, é sua.”

Essa história se passou há mais de 40 anos, na Igreja de Nossa Senhora da Conceição Aparecida do Ipsep, diz Rosa Rezende. “Comprei minha morada por um preço ótimo”, recorda. “Demorei a ir ao santuário de São Paulo para agradecer, mas quando surgiu a oportunidade eu fui, débito é débito”, declara a dona de casa.

Ela aproveitou uma viagem a Guaratinguetá, para a festa de formatura do filho caçula como controlador de voo, e visitou o santuário. “Guaratinguetá é no caminho de Aparecida. Primeiro paguei a promessa, depois fui à formatura. É muito emocionante, um lugar com tanta energia positiva acumulada toca o coração de qualquer um.”

Uma década depois, Rosa Rezende ainda recorda o impacto que sentiu ao entrar no santuário vestida de azul e branco, as cores da santa. “A atmosfera é diferente, a pessoa sente uma energia boa circulando, é tanta emoção que parece que a gente está flutuando”, relata. “Também deixei lá a farda da aeronáutica do meu filho.”



Nossa Senhora Aparecida esteve presente, ainda, em outro momento da vida de Rosa Rezende. “Seis anos atrás, minha filha teve um tumor na cabeça. O médico disse que depois da cirurgia ela ficaria cega ou paraplégica. Rezei e alcancei outra graça. Ela foi operada, está recuperada e não tem nenhuma sequela”, destaca a devota.

Em 2017, quando se completam 300 anos que uma imagem da santa apareceu na rede de três pescadores, em São Paulo, Rosa Rezende faz promessas para o filho desempregado encontrar trabalho. “Vou conseguir essa graça, o que move tudo na vida é a fé, não importa a religião, porque Deus é um só e a fé está no nosso coração.”

FESTA

A data é celebrada no Recife pela Paróquia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, no Ipsep, com a 59ª Festa da Padroeira. A programação religiosa teve início dia 3 de outubro, com a Procissão da Bandeira, hasteamento das bandeiras e missa, e termina em 12 de outubro, o dia dedicado à santa.

Na quinta-feira (12), os festejos começam às 5h, com alvorada e saída das comunidades em procissão até a Igreja Matriz do Ipsep, na Praça Aleixo de Oliveira. Às 7h, haverá celebração eucarística com padre João Carlos Magalhães Silva, pároco da Igreja de Nossa Senhora Aparecida.

Monsenhor Edvaldo Bezerra da Silva celebrará a missa solene das 10h. E ao meio-dia está programada a recitação das mil ave-marias pelo Terço dos Homens da Arquidiocese de Olinda e Recife. O arcebispo, dom Fernando Saburido, presidirá a missa de encerramento da Festa da Padroeira e do Ano Nacional Mariano, às 16h.

A procissão com a imagem de Nossa Senhora Aparecida sairá às 18h da Igreja Matriz com o seguinte roteiro: Rua Aristides Lobo (lateral da paróquia), Rua Hélio Brandão, Rua Aderbal de Melo, Rua Irapuã, Rua Francisco Barreto, Rua Rio Amazonas, Avenida Raimundo Diniz, Avenida Recife e Rua Aristides Lobo.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM