Jornal do Commercio
Agressão

Exibição de filme sobre Olavo de Carvalho termina em confusão na UFPE

Estudantes com visões ideológicas contrárias às do filósofo trocaram agressões físicas e verbais com quem assistiu ao filme

Publicado em 27/10/2017, às 19h39

Os dois grupos trocaram ofensas, socos e chutes. Ninguém da guarda universitária interveio / Foto: Jennifer Thalis/SJCC
Os dois grupos trocaram ofensas, socos e chutes. Ninguém da guarda universitária interveio
Foto: Jennifer Thalis/SJCC
Jennifer Thalis
JC Online

A exibição do filme "O Jardim das Aflições", que retrata o pensamento do filósofo conservador Olavo de Carvalho, terminou com briga e pessoas feridas na noite desta sexta-feira (27) no prédio do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), localizado no campus Recife da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na Cidade Universitária, Zona Oeste da cidade.

Confira o vídeo da confusão:

Agressões

Tudo começou quando, ao término da exibição, estudantes e militantes identificados com o pensamento de esquerda se posicionaram em um dos corredores que levavam à saída do ambiente, bloqueando uma das passagens. Os militantes gritavam palavras de ordem como "1, 2, 3, 4, 5, mil, lugar de fascista é na ponta do fuzil" e "fascistas não passarão". Em resposta à provocação, o grupo que deixava o auditório caminhou até o grupo rival gritando também palavras de ordem.

Em dado momento, um dos estudantes que estava vestindo uma camisa com a imagem do deputado federal Jair Bolsonaro foi empurrado por um rapaz, o que deu início às agressões mútuas.

Ao ser questionado sobre o motivo pelo qual agrediu o rapaz que saía da exibição do filme, o jovem, que se identificou como Gustavo, respondeu "eu empurrei ele porque ele estava exibindo a camisa do Bolsonaro, e isso é inadmissível aqui nessa Universidade".



Os dois grupos continuaram trocando socos, empurrões e chutes. Na confusão, várias pessoas saíram feridas e um militante do Partido da Causa Operária (PCO) levou um corte na testa. Apenas dois funcionários do prédio tentavam deter os estudantes contrários ao pensamento do filósofo. Do outro lado, algumas pessoas também acalmavam os ânimos.

Durante a confusão, um dos rapazes que estava no grupo dos que assistiram ao filme levou um corte na cabeça.

A guarda universitária não chegou a intervir na briga, que aconteceu dentro do CFCH.

Procurada pela reportagem, a assessoria da UFPE afirmou que agentes da superintendência de segurança institucional foram acionados e que não houve necessidade de acionar a Polícia Militar. Ainda segundo eles, ninguém foi preso nem houve danos estruturais e de patrimônio.

O evento

De acordo com os organizadores, cerca de 230 pessoas assistiram ao filme. Josias Teófilo, diretor do filme, antes da confusão, celebrou a exibição. "Tô achando o evento maravilhoso. Faz exatamente 20 anos que o professor Olavo de Carvalho esteve aqui na Universidade Federal de Pernambuco. Então é um marco", afirmou o cineasta.

Contraponto 

Para o militante do PCO, Victor Assis, o filme não tem apoio entre os estudantes. "Eu acredito que esse evento que tá tendo é um evento comprado''. Do lado dos estudantes contrários ao pensamento do filósofo, alguns também denunciavam a presença intimidatória de skinheads no local. "O evento tem suas problemáticas, mas ainda assim deveria ser permitido. O problema é que o público-alvo inclui neonazistas e supremacistas brancos", denunciou um estudante de história, que preferiu não ser identificado. 


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

 


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por DIRCEU JOSE DE OLIVEIRA,03/11/2017

Sinceramente essa esquerda hipócrita e nociva está em universidades federais que são sustentadas com o dinheiro de nossos impostos e se acham no direito de "agredir e ditar regras". Só que os conservadores, já que assim que somos tratados; acordamos e não vamos permitir que uma minoria venha ditar ideologias com inversão de valores onde estão fazendo com que o que e errado se torne certo e o certo se torne errado. Respeitamos os contrapontos, mas não iremos toleram a agressividade dos militantes esquerdistas que são uns doutrinados.

Por Bio,31/10/2017

Como a esquerda é democrática: "inadimíssivel nesta Universidade"!

Por LUIZ,31/10/2017

Temos o print dos comentários feitos na rede social pela Jornalista Jennifer Thalis. A mesma é simpatizante dos que existiam a palestra e comemora a baderna que houve sendo totalmente parcial neste texto.

Por Armando Baptista de Carvalho,30/10/2017

E pensar que daqui a alguns anos estes que provcaram baderna e confusao talvez estejam eles mesmos legislando ou governando o país ou ainda sentados e togados fazendo com que as Leis de nosso Pais sejam respeitadas e não se lembrem desta ação vergonhosa. Pobre País...

Por Samir,30/10/2017

Enquanto existir essa intolerância por parte das pessoas, a humanidade não vai pra frente. Meu Deus!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM