Jornal do Commercio
Violência

Força-Tarefa Vidas é implantada para reduzir homicídios em Pernambuco

Paulista, no Grande Recife, foi o município escolhido para projeto-piloto

Publicado em 27/11/2017, às 07h47

Antônio de Pádua diz que nova Força-Tarefa vai atacar a causa do problema / JC Imagem
Antônio de Pádua diz que nova Força-Tarefa vai atacar a causa do problema
JC Imagem
Cidades

Depois de criar grupos específicos para combater assaltos a banco e a ônibus, Pernambuco está implementando a Força-Tarefa Vidas, com o objetivo de reduzir os índices de homicídios, que vêm batendo sucessivos recordes, devendo ultrapassar os cinco mil este ano – número jamais visto antes. O município de Paulista, no Grande Recife, foi escolhido para um projeto-piloto, no qual a ideia central é atacar a causa do problema, que, na maioria dos casos, é o tráfico de drogas, segundo levantamento da Secretaria de Defesa Social (SDS).

“A gente verificou que cerca de 70 a 80% das mortes violentas aqui no Estado estão diretamente relacionadas ao tráfico de drogas, então essa Força-Tarefa, além dos trabalhos de investigação dos homicídios, também é responsável por atacar a causa do problema. Por mapear, estudar e efetivamente fazer ações contra o tráfico de entorpecente para evitar que a morte aconteça”, informa o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua.

Conforme o gestor, o município foi escolhido porque teve um aumento maior nos assassinatos em relação a outros. Só de janeiro a outubro deste ano, foram registrados 197 homicídios em Paulista, número 60% acima do que foi contabilizado durante todo o ano de 2016, quando ocorreram 123 mortes na cidade. Em 2015, foram 114. “Vamos usar alguns planejamentos e ações em Paulista, para a partir daí disseminar algumas boas práticas no Estado todo”, salienta Pádua.

A FT Vidas é coordenada pelo secretário-executivo de Defesa Social, Humberto Freire, com participação das Polícias Civil, Militar e Científica. Segundo Pádua, algumas reuniões já foram realizadas e há missões em curso. “Pensamos nessa ação com base nos bons resultados que tivemos na redução de assaltos a ônibus e a bancos”, salienta Pádua.



De janeiro a outubro, a SDS registrou 4.576 homicídios – 80% a mais do que em 2013 (2.541 mortes), último ano de queda nas estatísticas desse tipo de crime desde a implantação do Pacto pela Vida, em 2007. O balanço indicou que dos 2.538 crimes ocorridos entre maio e outubro 754 tiveram como motivação o tráfico de drogas e 1.037 dos mortos tinham passagem pela polícia.

COMUNIDADES

As estatísticas também indicam que 417 homicídios ocorreram por conflitos na comunidade. Para enfrentar o problema, o Estado firmou parceria com o Japão a fim de conhecer sua experiência com policiamento comunitário. Equipes da Agência Nacional de Polícia do Japão e da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) estão em Caruaru e no Recife, esmiuçando a metodologia do sistema "Koban".

Em vigor no país asiático desde 1874, o modelo é voltado para uma polícia que garanta os direitos humanos e cidadania da população. “Vamos fazer algumas experiências para colocar a Polícia Militar mais próxima da população, para que haja um entrosamento maior”, adianta Pádua.


Recomendados para você


Comentários

Por hugo,27/11/2017

Mais um pacto pelo fracasso, podem tentar mil sistemas diferentes, nenhum vai funcionar com um governo que não faz diálogo, nos veremos nas eleições.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM