Jornal do Commercio
crime

Vídeo mostra assassinato de porteiro no Centro do Recife

Um deles, o porteiro Adriano Cordeiro da Silva, 30 anos, morreu, o segurança Cláudio Oliveira da Silva, de 32 anos, e uma estudante de 16 anos

Publicado em 17/05/2018, às 14h13

Crianças que estavam dentro da casa saíram e são as primeiras a encontrar o corpo de Adriano no chão / Foto: Reprodução/TV Jornal
Crianças que estavam dentro da casa saíram e são as primeiras a encontrar o corpo de Adriano no chão
Foto: Reprodução/TV Jornal
JC Online
Com informações da TV Jornal

Um vídeo de câmeras de segurança mostra o exato momento que dois homens e uma adolescente da mesma família foram atingidos por tiros em um trecho da Favela do Papelão, na Travessa do Raposo, Centro do Recife, na noite dessa quarta-feira (16). O porteiro Adriano Cordeiro da Silva, 30 anos, morreu na hora. Os outros atingidos foram o segurança Cláudio Oliveira da Silva, de 32 anos, e uma estudante de 16 anos. 

 

 

Após o assassinato, os três, que seriam primos, foram levados para o Hospital da Restauração (HR), na área central do Recife. Baleado na cabeça, Adriano Cordeiro morreu na unidade de saúde. O segurança Cláudio Oliveira da Silva, 32, levou um tiro no abdômen e passa por cirurgia. A terceira vítima, uma estudante de 16 anos, foi atingida de raspão em uma das orelhas.

Imagens

Nas imagens é possível ver o porteiro, que está de camisa vermelha, conversando com o primo, na frente da casa da mãe, que fica logo na entrada da comunidade. Depois, ele vai até o portão, cumprimenta os familiares e volta para a moto, para seguir para o trabalho, em Boa Viagem, na Zona Sul.



Nesse momento chegam dois carros, um prata e um preto. Homens encapuzados e com coletes descem do veículo, atirando. Em outro ângulo, é possível ver o momento em que o porteiro cai. Um dos assassinos se aproxima e dispara com uma espingarda calibre 12. Enquanto isso, os outros homens, fortemente armados, apontam a arma para a casa.

Um deles ainda chega a chutar o portão. Depois voltam para os carros e fogem. As imagens ainda mostram o desespero de familiares e vizinhos após os tiros. Crianças que estavam dentro da casa saem e são as primeiras a encontrar o corpo de Adriano no chão.

Crime

Segundo o posto policial do HR, o pai da adolescente informou que os três estavam em uma casa em construção que pertencia a Cláudio quando os suspeitos se aproximaram em dois carros e efetuaram os disparos. O porteiro Adriano estaria se preparando para ir trabalhar quando houve o crime.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Jose do Egito,18/05/2018

Tem que apurar quem foi que ensinou Português para o senhor Luciano PF, pois foi co-participante pelo assassinato do nosso belo idioma. Quanto ao porteiro, não precisa ser gênio para saber que foram policiais que o executaram. Peça boa não devia ser.

Por luciano pf,17/05/2018

tem que apura e si foi policia tem que ser expulsões e presos. e tem que investiga.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM