Jornal do Commercio
ZONA NORTE

Bloco 'Os Barba', do Poço da Panela, dá uma guinada e volta às origens

Os Barba vai rolar como no início dos anos 2000, diz Samarone Lima, jornalista, escritor e um dos fundadores da brincadeira que ficou super famosa

Publicado em 27/01/2017, às 14h40

Atualmente, a multidão que chega ao Largo do Poço nessa época só comprova que Os Barba consagrou-se como uma das maiores prévias de rua do Carnaval do Recife / foto: Samarone Lima/divulgação
Atualmente, a multidão que chega ao Largo do Poço nessa época só comprova que Os Barba consagrou-se como uma das maiores prévias de rua do Carnaval do Recife
foto: Samarone Lima/divulgação
PorAqui
Gabriela Belém

Como a maioria das troças e blocos recifenses, Os Barba (é isso mesmo, sem "s") surgiu em 2002 de uma brincadeira despretensiosa entre amigos da Zona Norte do Recife. A prévia deste ano será no dia 18 de fevereiro, no mesmo lugar de sempre, no Poço da Panela, na Zona Norte do Recife. E, como a cada ano aparece mais gente, em 2017 os fundadores decidiram ir no sentido contrário.

"Não vamos engolir essa corda de mania de grandeza. Vamos fazer Os Barba no estilo do início. É uma volta radical às origens mesmo. Os mesmos dois panelões de feijoada, um garrafão de 20 litros de Pitú, a mesa de frutas, a orquestra, as cerca de 200 camisas pintadas por vários amigos artistas, a coroação do rei, etc. O estandarte, por exemplo, some após todo desfile - e reaparece não sabemos como", brinca o escritor e jornalista Samarone Lima, um dos fundadores da brincadeira.

A prévia só acontece no sábado que antecede o Carnaval. Não há desfile ou festas em clubes, cada um vai curtir a festa ao seu modo. Atualmente, a multidão que chega ao Largo do Poço nessa época só comprova que Os Barba consagrou-se como uma das maiores prévias de rua do Carnaval do Recife.

"A troça não sai do Poço da Panela, mas fazemos nossa pequena volta olímpica. A orquestra sai da venda de Seu Vital, vai até o campinho de Seu Abdias, dentro da comunidade, e volta. É como uma saudação. Já teve ano que não saiu, porque os integrantes já tinham tomado todas e esqueceram. Mas isso acontece, porque somos bem desorganizados. Isso é bom, porque muita gente acha que o Poço só vai até a venda de Seu Vital, e tem uma enorme comunidade na beira do rio", diz Sama.

"Tem hora que nem entendo como essa brincadeira ficou desse tamanho. O que me parece mais importante é não tirar o caráter anárquico da história toda. O brincar. A palavra 'diretoria' é algo que não faz o menor sentido na troça e nunca vingou. É uma festa, uma celebração, como deve ser o Carnaval", conta Samarone.

História

Em entrevista ao PorAqui, ele relembra como tudo começou: "Éramos uns poucos gatos pingados barbudos e inventamos de fundar uma troça, tomando umas cervas no bar de Seu Vital (em frente à Igreja do Poço). Fiz a ata, assinamos e, meia hora depois, chegou uma Kombi defronte à Igreja do Poço. Um maestro desceu com uns 12 músicos, veio em nossa direção e perguntou o seguinte: 'São vocês que pediram uma orquestra?'. Respondemos que 'sim'".

A história é bem mais longa que isso e super divertida, mas o fato é que os amigos pagaram um lanche à banda em Seu Vital e saíram desfilando pelas ruas do Poço de uma forma comovente. "Três ou quatro gatos pingados e uma orquestra maravilhosa, que tinha vindo de Timbaúba, tocando freneticamente", lembra Sama.

Dono da Kombi da fundação, o estimado Naná (à esq. na foto abaixo) sempre é a pessoa que garante o essencial. "Ele é o coração da história toda, porque é um ser humano incansável. Fica na Kombi dele pra cima e pra baixo, arranja decoração, organiza a feijoada, mobiliza os amigos da comunidade, organiza os barraqueiros, etc", explica Samarone.

Tudo nasceu ali na calçada de Seu Vital e vai continuar. O hino de Lula Terra resume tudo o espírito da troça:

“Barba já´chegou ôôô
Animando o Carnaval
Barbas a todo vapor
Sai da venda do Vital”

“Tem barbudo inteligente
ôôô
Jornalista e operário
ôôô
Tem o barba boa gente
Mas tem barba que é otário...”

'Os Barbinha'

Todos os anos, um dia após o bloco 'Os Barba', é a vez dos pimpolhos da comunidade do Poço da Panela fazerem a sua farra. Por isso, em 2017, Os Barbinha continua no dia 19 de fevereiro, graças à raça de Naná, o eterno coordenador geral da Troça, junto com a comunidade local.

É a festa da meninada do Poço da Panela, que geralmente encontra-se com outros bloquinhos, no Largo do Poço, com a mesma orquestra dos Barba. O mais legal disso tudo é que a farra dos pequenos tem um cunho social: todo o valor que por acaso sobrar da venda de camisas ou algum patrocínio é revertido sempre em algo para a comunidade. 

As fotos são de Robson Sena.

Sobre o PorAqui

Criado por conteudistas hiperlocais e editores, o PorAqui reúne histórias e notícias de interesse comum de acordo com lugares geográficos. O aplicativo colaborativo já está nos bairros de Setúbal, Graças, Boa Viagem e Casa Forte. E vem mais novidade por aí!

Baixe agora, cadastrar-se e fique por dentro de tudo que rola no seu bairro: Android e iOS

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM