Jornal do Commercio
Carnaval 2018

Olinda é dominada por lutadores e super-heróis neste domingo

Blocos como Mucha Lucha e Enquanto Isso na Sala da Justiça trouxeram criatividade nas fantasias e muita irreverência entre os foliões

Publicado em 11/02/2018, às 11h31

Fantasias das mais variadas invadiram Olinda neste domingo (11) / Guga Matos/JC Imagem
Fantasias das mais variadas invadiram Olinda neste domingo (11)
Guga Matos/JC Imagem
JC Online
Atualizado às 13h30

A terra do Carnaval foi dominada por lutadores e super-heróis neste domingo (11). Tradicionais na festa de Momo de Olinda, os blocos Mucha Lucha e Enquanto Isso na Sala de Justiça arrastaram foliões pelas ladeiras da cidade.

No Alto da Sé, o Mucha Lucha brinca com a tradição dos lutadores mexicanos tendo em seu cenário um ringue de elástico, um tatame de lona, com muito confete e serpentina. Para "lutar", basta querer. Homens e mulheres de todas as idades tiveram seu momento de herói com muita descontração.

No Mucha Lucha, teve até casamento entre os lutadores. A arquiteta Iraneide Oliveira, 45, veio de noiva em comemoração ao aniversário de casamento. "Hoje eu e meu marido estamos comemorando 23 anos de casados e acompanhamos o bloco desde o início. Eu acho engraçado porque esse bloco é brincadeira com os atletas malhados. Eles estão fora de forma e brincam que lutam", contou.

Já o advogado Breno Peres, 40 anos, que há três anos frequenta o bloco, veio de padre. "O que me faz vir para cá é a confraternização dos ogros. Vim encomendar as almas aqui, porque no fim tem no mínimo dez defuntos", disse.




Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

ENQUANTO ISSO...

...Na Sala da Justiça, tem fantasias de Avatar, Transformers, Capitão América e a Liga da Justiça. O bloco, que se concentra no Alto da Sé, em Olinda, tem como diferencial a tradicional descida do Homem Aranha pela caixa d'água da cidade.

O Homem Aranha é interpretado por Jall Oliveira. Ele é profissional de alpinismo urbano. Sob uma trilha de suspense que parou os milhares de foliões, o personagem seguia uma história narrada que falava sobre o "desperdício de água" e usando, inclusive, o figurino baseado na nova roupa do próximo longa do herói, previsto para dezembro de 2018. Seu vilão era o Abutre - interpretado pelo profissional Ericleison Cardoso - que tentava, junto com seus comparsas, "roubar" a caixa d'água no meio do Carnaval. O público também era convidado a interagir com aplausos, gritos e vaias durante o show.

"Nós preparamos a estrutura da descida uma semana antes, quando a gente monta, ensaia e cronometra para que saia tudo ok na hora do espetáculo", conta Ericleison. E segundo o intérprete do vilão, tudo saiu conforme o planejado, com sensação de dever cumprido. "Fantástico! É uma energia fora do comum", definiu o Abutre da folia olindense.


Recomendados para você


Comentários

Por lima,13/02/2018

Sinceramente em todos os sites as mesmas fotos, vi várias fantasias que estavam dando show e parece que pagaram apenas um fotografo pq são exatamente as mesmas pessoas em todos os sites. Divulguem melhor o bloco.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus
O JC preparou um hotsite especial em homenagem ao ator e diretor Jose Pimentel, o eterno Jesus Cristo do teatro pernambucano
Nordeste Renovável Nordeste Renovável
Com a força dos ventos e a incidência solar, o Nordeste desponta como oásis. Não só para o turismo, nem apenas no Litoral. Na geração de energia sustentável está a nova fonte de riqueza da Região, principalmente no interior
Vidas Compartilhadas Vidas Compartilhadas
O JC apresenta o mundo da doação e dos transplantes de órgãos pelas vozes de pessoas que ensinam, mesmo diante das adversidades, a recomeçar a vida quantas vezes for preciso.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM