Jornal do Commercio
Aplicativo

Usuários reclamam de queda na qualidade dos serviços do Uber

O aumento na frequência da tarifa dinâmica e a queda na qualidade do atendimento são as principais reclamações

Publicado em 11/01/2017, às 09h02

O Uber começou a funcionar há um ano no Recife / Divulgação
O Uber começou a funcionar há um ano no Recife
Divulgação
JC Online

Em alta entre os passageiros desde que chegou ao Recife em março de 2016, o aplicativo Uber atualmente faz parte da rotina daqueles que não querem recorrer ao transporte público na hora de sair de casa. Mas, recentemente, uma série de críticas vem sendo feitas pelos usuários da plataforma. Os motivos perpassam tanto pelos valores das corridas, mais caros quando há a cobrança do preço dinâmico, quanto pelo atendimento dos motoristas credenciados na empresa, apontado anteriormente como uma das principais vantagens do serviço.

Fiel da balança na escolha entre táxis e Uber, agora o preço tem sido um dos alvos das reclamações dos passageiros. Insatisfeito com a cobrança mais salgada, o estudante Vitor Silva deixou o aplicativo de lado. "Não estava dando certo, até apaguei o app do meu celular. O preço dinâmico está um absurdo de caro," reclama.

O bom atendimento dos motoristas, apontado como ponto-chave para quem tinha dúvidas se optava por um táxi ou um Uber, também já não é mais tão reconhecido pelo estudante. Numa das vezes em que usou o aplicativo, esperou trinta minutos, não foi atendido e perdeu o cupom promocional no valor de R$ 20. "Caiu muito a qualidade do serviço. Uma vez pedi o Uber e o motorista aceitou o chamado, mas não chegava de jeito nenhum. Pelo mapa na tela, ele não saía do lugar, mas pouco tempo depois, finalizou a corrida como se tivesse concluído a viagem", lamenta.

Para o professor de inglês Diego Garcia, de 24 anos, os problemas com o Uber começaram quando a empresa deixou de mostrar o multiplicador da tarifa dinâmica. "Eles vinham numa crescente de qualidade e tentavam manter isto. Mas tem caído muito. Desde que eles tiraram o multiplicador e você que tem que fazer o cálculo para saber se vale a pena ou não", afirma. Ele comenta que, atualmente, usa o Uber com menos frequência do que antigamente.

"Pego geralmente de madrugada mesmo, mas analiso se o valor está valendo a pena e, se não estiver, pego táxi ou ônibus. Ainda acho um serviço válido, mas queria que eles abolissem a tarifa dinâmica ou mostrassem quanto a gente tá pagando a mais", relata. 

Resposta

Em resposta, a assessoria de comunicação do Uber respondeu que sempre busca informar os usuários sobre os preços de suas viagens com antecedência, inclusive quando o preço dinâmico está vigente. "O mecanismo do Preço Dinâmico ajuda a equilibrar a oferta e a demanda, pois incentiva os motoristas a estarem disponíveis, por exemplo, após o fechamento de bares no sábado a noite ou durante uma tarde chuvosa. Assim, nossos usuários podem confiar que não ficarão na mão", declarou a empresa, em nota.

Sobre a queda na qualidade do atendimento, a Uber informou que apenas os motoristas com médias acima de 4,6 (em uma escala de 1 a 5 estrelas) permanecem no sistema. Assim como o condutor, o passageiro também pode ser excluído da plataforma se tiver uma nota baixa de avaliações ou conduta que viole os termos de uso.

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Arnon Vicent Schaefer,20/08/2017

Eu acho que vem decaindo a qualidade, no começo era carros bons e confortáveis, tinham balas, águas, eram pessoas bem educadas e de um tempo pra cá eu tenho pego muitos carros velhos, sem balas, água, e motoristas de cara amarrada. Percebo que muitos dos motoristas do começo deixaram de trabalhar no uber e entrou muita gente nova, pode ser até um bandido é simples trabalhar na uber, eles nem olham ficha criminal.

Por Socrrates Lima,13/01/2017

Eu acho é pouco. No começo são flores. hahahahahahahahahahahaha CHORA NÃO BEBÊ...

Por reinaldo,12/01/2017

é impressionante a quantidade de pessoas desqualificadas nos comentários. Gente que não sabe usar o aplicativo, que não abre o olho pra ler quando informa tarifa dinâmica (preços acima do normal ou preços muito acima do normal), pessoas que cancelam o chamado e não querem ser cobrados (por acaso sabem que existe um fone pra falar com o motorista?). O carro tá sujo, o motorista dirigiu sem cuidados, tava mal vestido? Avalie de acordo! Mas vão choramingar na cama. Se não sabem usar, chama um taxi, esse sim é excelência em atendimento e serviços há decadas, trabalham muitíssimo bem, nunca dão voltinhas a mais, nunca usam carros velhos.

Por GENIVAL,12/01/2017

QUANTO ESSE CARA GANHOU POR ESSA REPORTAGEM? UBER RUIM? POR ACASO ELE JÁ UTILIZOU O SERVIÇO? NÃO MERECEMOS É FICAR Á MERCÊ DOS MOTORISTAS DE TÁXI NOVAMENTE. NINGUÉM MERECE!!!!!!

Por rodrigo,12/01/2017

Percebam como a mão "generosa" do Estado atual guloso por regulamentações (que significam mais impostos, taxas e "contribuições" para sindicatos, o que encarece tudo) prejudica a população, a mesma população que deveria ser servida pelo poder público. Que taxistas tenham menos taxas para pagar, que o Uber e outras empresas semelhantes também possam funcionar. A livre concorrência é benéfica para a população.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Prêmio ISS Recife Prêmio ISS Recife
Principal item da receita própria dos municípios, o Imposto Sobre Serviços (ISS) entra no cofre das prefeituras tanto para custear despesas quanto para viabilizar investimentos nas cidades.
#ConexãoPelaVida #ConexãoPelaVida
Há quase dois séculos, o Real Hospital Português mantém a sua atenção voltada para o bem-estar dos pacientes. Conheça um pouco mais sobre a instituição médica que aos 162 não para de se modernizar
Agreste Empreendedor Agreste Empreendedor
O Agreste pernambucano é a região que mais cresce em Pernambuco. E, por incrível que pareça, a força motriz que puxou esse desenvolvimento foi o empreendedorismo.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM