Jornal do Commercio
Fiscalização

Multas da Zona Azul voltam a ser aplicadas nesta quarta

As multas estavam suspensas desde o dia 5 de janeiro deste ano

Publicado em 18/01/2017, às 13h52

Ainda no primeiro semestre deste ano, 400 novas vagas de Zona Azul devem ser implantadas no Recife / Guga Matos/JC Imagem
Ainda no primeiro semestre deste ano, 400 novas vagas de Zona Azul devem ser implantadas no Recife
Guga Matos/JC Imagem
JC Online

Os motoristas que estacionarem em vagas de Zona Azul sem o bilhete podem ser multados a partir desta quarta-feira (18). As multas estavam suspensas desde o dia 5 de janeiro deste ano, após um problema na confecção dos talões, feita por uma empresa terceirizada. Na última sexta-feira (13), a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) anunciou, depois de 18 anos sem reajuste, um aumento de R$ 1 para R$ 3 no valor dos bilhetes. O novo valor entrou em vigor na última segunda-feira.

É importante lembrar que os condutores que possuírem o talão antigo, poderá utilizá-lo por até 60 dias. Os motoristas com idade acima de 60 anos têm direito à isenção do valor. Basta entrar no site da CTTU e fazer o cadastro. Em coletiva na última sexta, o órgão informou que o valor médio de arrecadação mensal é de R$ 220 mil, porém os gastos com manutenção e sinalização são de R$ 400 mil. 

Novas vagas em 2017

Ainda no primeiro semestre deste ano, 400 novas vagas de Zona Azul devem ser implantadas no Recife. Elas estarão nas redondezas do mercado de Casa Amarela, Encruzilhada, Água Fria e Afogados. Atualmente, o serviço é disponível nas proximidades do mercado da Madalena. Até o final do ano, os motoristas poderão comprar o ticket do serviço no smartphone.

 

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM