Jornal do Commercio
Rodovias

Número de acidentes em BRs de Pernambuco cai 28,7% em 2016

No ano passado, também caíram em 9,4% a quantidade de feridos graves e em 6,8% o número de óbitos

Publicado em 14/02/2017, às 09h49

No País, em 2016, foram contabilizados 20.994 acidentes graves em rodovias federais / Divulgação/PRF
No País, em 2016, foram contabilizados 20.994 acidentes graves em rodovias federais
Divulgação/PRF
JC Online

O número de acidentes em rodovias federais que cortam Pernambuco caiu 28,7% em 2016, em comparação com 2015. O dado é da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que divulgou um balanço dos acidentes nessa segunda-feira (13). No ano passado, também caíram em 9,4% a quantidade de feridos graves e em 6,8% o número de óbitos nas BRs do Estado.

Em 2015, foram registrados 5.082 acidentes nas rodovias federais. O número caiu para 3.624 em 2016. Também houve queda nos dados relacionados ao número de feridos graves e de óbitos: de 1.104 para 1.000 e de 410 para 387, respectivamente, em 2015 e 2016. A PRF acredita que os dados mostraram uma redução nos números em geral devido à implantação da Declaração Eletrônica de Acidentes (e-DAT), que dá a possibilidade de o próprio motorista registrar a colisão, caso não seja grave. 

Além disto, a PRF também atribui a diminuição dos acidentes às campanhas de conscientização, operações pontuais em feriados e período de férias escolares. Em 2016, foram emitidas 116.300 autuações em Pernambuco, contra 96.863 infrações aplicadas em 2015.

Brasil

No País, em 2016, foram contabilizados 20.994 acidentes graves em rodovias federais, contra 21.854 em 2015. Ao todo, foram 21.439 feridos graves e 6.405 mortos. A quantidade total de acidentes também apresentou redução de 21%: em 2015, foram 122.090, enquanto que em 2016, foram 96.296.

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM