Jornal do Commercio
Mudança

Meia passagem aos domingos agora só para quem pagar com o VEM

A novidade vale apenas para quem fizer o pagamento com o VEM Comum

Publicado em 20/03/2017, às 09h35

A medida é válida a partir do próximo domingo (26) / Guga Matos/JC Imagem
A medida é válida a partir do próximo domingo (26)
Guga Matos/JC Imagem
JC Online

A partir deste domingo (26), o benefício da meia passagem aos domingos só será concedido aos passageiros que fizerem o pagamento utilizando o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM) Comum. A resolução, do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM) foi publicada no último sábado (18), no Diário Oficial do Estado. Quando começar a valer, a medida contemplará as linhas que não rodam mais com cobradores e tiveram o benefício temporariamente suspenso. Os passageiros das linhas BRT também poderão pagar meia passagem usando o VEM Comum.

Em janeiro deste ano, a notícia de que a meia tarifa aos domingos seria um benefício para usuários do VEM Comum foi bastante compartilhada nas redes sociais, o que motivou o Governo de Pernambuco a publicar, em sua página oficial do Facebook, uma nota explicando que ainda não havia data para a mudança ocorrer. 

"A partir de data ainda a ser definida, esse benefício será válido apenas para o pagamento com o VEM Comum, segundo determinado pela resolução n° 14/2016, de 23 de agosto de 2016, pelo Conselho Superior de Transporte Metropolitano. Outros benefícios e direitos como o VEM Estudante, Passe Livre e gratuidades, não serão atingidos, e o pagamento em dinheiro continuará a ser aceito normalmente. Além disso, o Consórcio aproveita para explicar que, com a medida, as linhas que operam sem cobrador passarão a contar com o benefício da meia passagem aos domingos", dizia a nota oficial do Grande Recife Consórcio de Transporte.

O desconto de 50% vinha sendo dado aos passageiros pagantes em dinheiro desde 2004. Uma das pessoas que será afetada pela nova medida é o vendedor Rafael Barros, de 25 anos. Ele é usuário do VEM Trabalhador e, aos domingos, faz o pagamento da meia-passagem em dinheiro. "Não acho muito legal. Isto está forçando você a fazer o que é determinado. No domingo é uma oportunidade que a gente tem pra economizar e a gente fica forçado a comprar o VEM", declarou. Confira a íntegra da resolução:

Retirada da circulação do dinheiro

Consta na resolução "a necessidade de redução da circulação de dinheiro nos ônibus do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STTP/RMR)". Assim como o Conselho, em debate ocorrido no último dia 6 de março, na Rádio Jornal, o presidente do Sindicato das Empresa de Transporte Público de Passageiros (Urbana-PE), Fernando Bandeira, reforçou que a retirada do dinheiro das linhas de baixa demanda também é uma das medidas na prevenção dos assaltos a ônibus. 

"Estamos trabalhando para que a bilhetagem eletrônica funcione de uma maneira que a gente retire o dinheiro a bordo dos ônibus. Nas linhas de baixa demanda, estamos promovendo os cobradores", relatou o presidente. Apenas no mês de março, oito linhas de ônibus passaram a rodar sem cobradores. São elas:  204 - Loteamento Jiquiá/TI Santa Luzia, 222 - Jardim Uchôa, 242 - Pacheco (Floresta), 412 - San Martin (Largo da Paz), 424 - CDU/Torrões (San Martin) e 812 – Sítio Novo (Av. Norte), além das opcionais 042 - Aeroporto (Opcional) e 053 - Shopping RioMar (Opcional). 

Cartão VEM 

Para os usuários que ainda não possuem o VEM Comum, é possível adquiri-lo no Posto de Atendimento do VEM, na Rua da Soledade, no bairro da Boa Vista, na área Central do Recife, de segunda a sexta, das 8h30 às 17h30. Também é possível comprar o cartão nas estações de BRT, com carregamento mínimo de R$ 10, com taxa de aquisição de R$ 4. O restante é revertido em passagem. Quem já tem o cartão, pode fazer recarga nas máquinas de autoatendimento, no Posto de Atendimento, nas estações de BRT e nos estabelecimentos da Rede Ponto Certo.

Recomendados para você


Comentários

Por Edmar,21/03/2017

COM a retirada do Cobradores e a proibição do trabalhador de sair de casa aos domingos para trabalhar ou para o seu lazer usando o VEM Trabalhador, as famílias BANDEIRA (Ex Bicheiro), FILIZOLA, BEZERRA, SCHWAMBACH, CHAVES, GUEIROS e TUDE DE MELO terão mais dinheiro para enviar para o Exterior. Os servidores públicos do Ministério Público do Trabalho, Receita Federal, Receita Estadual e INSS, que também andam de ônibus, deveriam fazer uma devassa nas folhas de pagamento, estoques e contabilidade destas empresas de ônibus.

Por MOISES ,20/03/2017

Mim gente cade os direito do consumidor,pra entrar com uma liminar, contra esse grande recife. E os pobre fica como? tem quer comprar o vem comum por 4 reais e pagar um total de 10, nos ajude politicos estaduais, e municipais, contra esse grande recife, entre com um liminar pra derrubar esse vem no domingo.

Por Somalia e Finlandia,20/03/2017

O povo tem serviços da Somalia, e os que se servem da politica partidaria tem serviços da Fizlandia.

Por ALEXSANDRO GOMES DIAS,20/03/2017

POVO COMO SEMPRE LEVA PIOR FALTA TUDO EM NOSSO PAIS SEGURANÇA TRANSPORTE COM QUALIDADE CARROS AR CONDICIONADO POVO TEM PASSAGEM ANEL A R$3,80 ONDE VAMOS CARROS VELHOS APERTO CALOR FALTA FISCALIZAÇÃO SEGURANÇA DE BRINDE .

Por Marie,20/03/2017

Não ficou claro ainda para mim, por exemplo moro em Vila Rica, Jaboatão Centro, quando for apanhar o ônibus domingo para chegar ao TI de Jaboatão, vou pagar R$ 3,20 ou 1,60 (como vinha pagando normalmente) ou só com o Vem Comum (pagando a meia passagem)? Alguém sabe me explicar!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM