Jornal do Commercio
Ghost bike

Manifestação pede justiça para ciclista atropelado em Olinda

Morte de Sebastião Tenório aconteceu há dois meses enquanto homem atravessava avenida na faixa de pedestres

Publicado em 18/05/2017, às 19h57

Filha da vítima afirma que investigações não estão avançando / Foto: Divulgação/Thais Queiroz
Filha da vítima afirma que investigações não estão avançando
Foto: Divulgação/Thais Queiroz
JC Online

Um grupo de manifestantes realizará na noite desta quinta-feira (18), no bairro de Casa Caiada, Olinda, um ato pedindo justiça para o caso da morte do ciclista Sebastião Tenório, atropelado por um carro no último mês de março na Avenida Doutor José Augusto Moreira, em Casa Caiada, enquanto atravessava a rua na faixa de pedestres.

De acordo com Thais Queiroz, filha de Sebastião, o homem, que tinha 53 anos, estava atravessando uma rua, na faixa de pedestres, quando um carro o atropelou. "O sinal tava vermelho. Ele desceu da bike e foi atingido", afirmou. De acordo com Thais, as investigações do caso estão correndo de forma lenta: "A Polícia Civil não localizou nenhuma imagem de câmera de segurança até agora". 



A reportagem do JC procurou a Polícia Civil para comentar o assunto, bem como para saber a situação do inquérito, mas até a publicação desta matéria, não responderam às nossas solicitações.

Ghost bike

Durante o ato, será colocado no local do acidente - Avenida Dr. José Augusto Moreira, em Casa Caiada - uma ghost bike, como são conhecidas as bicicletas brancas instaladas por cicloativistas em locais que tiveram mortes de ciclistas.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM