Jornal do Commercio
Descarte

Cinquentinhas apreendidas serão prensadas pelo Detran-PE

Ação será realizada em virtude do abandono dos proprietários, que não vieram buscar os ciclomotores apreendidos dentro do prazo de 60 dias

Publicado em 14/06/2017, às 19h02

Diversas cinquentinhas apreendidas ainda estão abandonadas no pátio do Detran-PE, na Iputinga / Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Diversas cinquentinhas apreendidas ainda estão abandonadas no pátio do Detran-PE, na Iputinga
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
JC Online

Abandonadas por seus proprietários, 1.786 cinquentinhas serão prensadas pelo Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) nesta quinta-feira (15), na sede do órgão, localizada na Iputinga, Zona Oeste do Recife.

De acordo com nota do órgão, estas cinquentinhas estão "inservíveis" e serão descartadas em virtude de seus donos não terem vindo buscá-las dentro do prazo de 60 dias, conforme estabelece o artigo 328 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A empresa Gerdau, contratada pelo Detran-PE, fará o correto descarte das sucatas após a prensa.



Números

Hoje, no Estado de Pernambuco, o Detran-PE estima que exista mais de 37 mil cinquentinhas licenciadas no estado. Desde novembro de 2016, 3.185 ciclomotores foram apreendidos por diversos órgãos, como a Autarquia de Trânsito e Transporte (CTTU), Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) e o próprio departamento, por meio de suas ações de patrulha.

Dessas 3.186 apreendidas, 41,8% foram recuperadas pelos donos.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM