Jornal do Commercio
Uber x Táxi

Impasse do Uber em Pernambuco deve ser definido pelo TJPE em 30 dias

Um grupo de taxistas se reuniu com o titular da 7ª Vara, Luiz Rocha, após realizarem carreata

Publicado em 19/06/2017, às 20h11

Diversos taxistas realizaram uma carreata na manhã desta segunda (19), indo até o Fórum da Joana Bezerra para pedir providências / Foto: Guga Matos/JC Imagem
Diversos taxistas realizaram uma carreata na manhã desta segunda (19), indo até o Fórum da Joana Bezerra para pedir providências
Foto: Guga Matos/JC Imagem
por Felipe Vieira
da editoria de Cidades

A liminar que permite a operação do Uber em Pernambuco continua em vigor, até que o Tribunal de Justiça (TJPE) analise os conflitos entre as decisões de primeira e segunda instâncias sobre o aplicativo, o que deve ocorrer em cerca de 30 dias. Nos vários processos envolvendo o Uber, há decisões a favor e contra sua utilização. A última decisão foi do juiz Haroldo Carneiro Leão, da 7ª Vara da Fazenda Pública do Recife, em outubro de 2016, liberando o Uber por entender que a proibição fere o direito de livre concorrência.

O desembargador Carlos Moraes, relator do caso no TJPE, determinou ontem que, num prazo de 15 dias, as partes envolvidas apresentem suas argumentações. Após o prazo, o processo será remetido ao Ministério Público, que terá mais 15 dias para apreciação. Só depois dessa etapa é que o relator decidirá sobre como proceder no âmbito do TJPE.

Carreata pela manhã

Para pedir agilidade à Justiça sobre o tema, taxistas do Recife convocaram uma grande manifestação para a manhã desta segunda-feira (19), com concentração em frente ao Classic Hall, no bairro de Salgadinho, em Olinda. Condutores de outros municípios do Grande Recife, como Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca e Jaboatão dos Guararapes compareceram para dar força ao movimento. O racha entre entidades da categoria, no entanto, foi perceptível nos discursos. As maiores críticas foram endereçadas ao Sindicato dos Taxistas por uma suposta omissão no caso da decisão judicial sobre o Uber.

Por volta de 10h20, os taxistas saíram em caravana pela Avenida Agamenon Magalhães rumo ao Fórum Rodolfo Aureliano, na Ilha Joana Bezerra, área central do Recife.



O trânsito ficou complicado no sentido Zona Sul, e, às 12h30, o comboio chegou à sede do fórum. Uma comissão foi recebida pelo titular da 7ª Vara, Luiz Rocha. Antes, o magistrado exigiu que os manifestantes liberassem o tráfego na frente do fórum, pois o congestionamento estava atrapalhando a chegada de presos que fariam audiências no local.

O protesto ocorreu de forma pacífica, mas houve um momento de tensão quando taxistas tentaram impedir a passagem de um ônibus que faz a linha TI Xambá/Joana Bezerra. Uma passageira na parte dianteira do coletivo teria falado algo em favor do Uber, o que irritou os manifestantes, que começaram a agredí-la verbalmente. O impasse durou cinco minutos, até que as lideranças do protesto pediram para que o coletivo passasse. A pista então foi liberada para o fluxo.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

O presidente do Sindicato dos Taxistas, Everaldo Menezes, disse que vai montar uma comissão para ir, nesta terça (20), de volta à 7ª Vara. Segundo ele, a intenção é mostrar o que a categoria fez para questionar a decisão judicial. “O juiz afirmou que não tínhamos pedido nada no sentido de que a liminar fosse derrubada, e vamos mostrar que fizemos. Se não houver resultado, não descartamos realizar novos protestos”, afirmou.

Atualmente existe um projeto de lei complementar (PLC) sobre a regulamentação do Uber e demais aplicativos de transporte. O PLC 28/2017 já teve duas votações na Câmara dos Deputados e, desde abril, se encontra no Senado Federal, onde também aguarda apreciação.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Luciano Araújo,20/06/2017

Bom dia, a manifestação deveria ser diante do palácio do governo de PE, Assembleia Legislativa ou Câmara de Vereadores do Recife, pois eles deveriam ter tomado atitudes de legisladores e impedir que pais de família que querem ganhar o pão de cada dia briguem entre si. São uns desgraçados que vêem a população em guerra e ficam olhando o "circo pegar fogo". Parasitas!

Por IMPOSTOS ALTO RETORNO ZERO,20/06/2017

Realmente, qualquer cidadão que viva dessa profissão estar sentindo na pele, considerando que a maioria não tem condições e com o UBER, o povo simples tem mais acessibilidade. No entanto o representante dos taxista pararam no tempo, esses camaradas tem que estar atento ao mercado, vendo o que acontece de novo. O que acontece que são despreparado e só pensa no dinheiro e status, já deveriam ter criado aplicativos que pudesse concorrer de igual, tudo chamasse organização, o que acontece que a maioria dos nossos representante são todos usurpadores.

Por fernando BARBOSA,19/06/2017

PODEM ESPERNEAR, CHORAR, GRITAR, ESCULHAMBAR À VONTADE, OU SEJA, O UBER VEIO PARA FICAR E NENHUM PROTESTO VAI TIRÁ-LO DE CIRCULAÇÃO. FIM AO MONOPÓLIO DESTES TAXISTAS QUE NA SUA MAIORIA OFERECEM SERVIÇOS PÉSSIMOS A PREÇOS EXORBITANTES E QUE ACHAM QUE A SOCIEDADE ESTÃO FAZENDO UM GRANDE FAVOR A ELES.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM