Jornal do Commercio
Carreata

Contra o Uber, taxistas voltam a protestar pelas ruas do Recife

Os taxistas saíram da sede do Sindicato, na Imbiribeira e seguiram até a Prefeitura do Recife

Publicado em 17/07/2017, às 12h13

A categoria foi recebida por representantes da Secretaria de Governo / Foto: Guga Matos/JC Imagem
A categoria foi recebida por representantes da Secretaria de Governo
Foto: Guga Matos/JC Imagem
JC Online

Foi baixa a adesão de taxistas à carreata realizada na manhã desta segunda-feira (17), pelas ruas do Recife. A categoria luta para que os aplicativos de transporte individual de passageiros, como o Uber, sejam regulamentados. Outra reivindicação é o fim do convênio de Táxi Metropolitano e uma maior fiscalização pela Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) em Shoppings e eventos de grande porte.

Segundo a categoria, motoristas do Uber estariam esperando passageiros, sem o intermédio do aplicativo, em frente a locais como centros comerciais e eventos. Os taxistas se concentraram às 7h na sede do Sindicato, no bairro da Imbiribeira, na Zona Sul do Recife. Por volta das 10h, eles saíram em carreata, passando pela Avenida Mascarenhas de Morais e pela Avenida Sul sem causar retenções no trânsito. Inicialmente, poucos motoristas aderiram à manifestação. 

Ao chegar ao Cais de Santa Rita, no sentido Centro, o trânsito ficou um pouco lento. Os carros seguiram pela Avenida Alfredo Lisboa e chegaram, por volta das 11h, à Prefeitura do Recife, no Cais do Apolo. O protesto acabou às 13h, quando os taxistas foram recebidos por representantes do Governo Municipal.

Segundo Everaldo Menezes, presidente do Sindicato dos Taxistas, foi marcada uma reunião com as representações municipais nesta sexta-feira (21), onde terão um retorno sobre as reivindicações feitas na manifestação. Ele afirmou que a reunião é para decidir sobre uma futura comissão, que será feita para discutir questões de regulamentação dos aplicativos de transporte individual de passageiros no Recife.

Por meio de nota, a PCR informou que os taxistas foram recebidos pelo chefe de Gabinete do Prefeito, Marconi Muzzio e pelo secretário executivo de Articulação Política da Secretaria de Governo e Participação Social, Rodrigo Farias. Além disso, a nota confirma que vai haver reuniões futuras com as pautas levadas pelo Sindicato.



Protesto

Os taxistas são contrários ao Táxi Metropolitano, convênio que permite que táxis de outros municípios circulem no Recife, que acontece quando há eventos, como o Carnaval, por exemplo. Até o dia 31 de julho, os táxis de Olinda têm permissão para circular na Capital, por causa da Feira de Negócios do Artesanato (Fenearte). Eles também pedem maior fiscalização de aplicativos como o Uber. "Está precisando fiscalizar mais. Além do Uber, tem gente fazendo transporte clandestino em frente aos Shoppings, em eventos", declarou Everaldo Menezes.

Segundo ele, a falta de fiscalização tem impactado na diminuição da renda da categoria. "Não conseguimos trocar de carro por causa da diminuição da quantidade de passageiros", relata. Ainda na pauta de reivindicação está a agilidade da Prefeitura nas respostas de processos judiciais; a regulamentação dos carros particulares (com limitação de frota); a implantação do TaxiGov Municipal e a agilidade no credenciamento do aplicativo UNITAXI.

Posição da PCR

Em relação aos aplicativos e às reclamações de que veículos estão atuando de forma irregular na cidade, a PCR afirmou que a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) vem fazendo a fiscalização e autuando os veículos através de rondas diárias. 50 agentes da Autarquia vêm participando das ações. De acordo com a nota, em 2017 foram notificados 143 veículos que operavam de maneira irregular, incluindo táxis de outros municípios, carros comuns que operavam como táxis e vans escolares que operavam irregularmente.

Em relação aos carros que operam através do aplicativo Uber, a Prefeitura do Recife afirmou que a CTTU não está podendo fazer autuações, por causa de uma decisão judicial. Ela ainda afirmou que espera a regulamentação nacional unificada para poder ter uma decisão em relação ao aplicativo. 

Outra manifestação

No mês passado, centenas de taxistas saíram em carreata na Avenida Agamenon Magalhães, em direção ao Fórum de Joana Bezerra, no Centro do Recife. Eles protestaram contra a liminar que autoriza a prática de transporte de passageiros através de aplicativos de celular. Participaram da manifestação taxistas de onze municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR).


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Silva,17/07/2017

Todo nós temos uma história pra contrar a respeito de ser mau tratado por um serviço de taxista. Lamento toda essa realidade e não generalizo. UBER veio para nos trazer alternativa e não para tomar nada de ninguém!!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM