Jornal do Commercio
Rodoviários

Rodoviários fazem paralisação contra sindicato da categoria

Aproximadamente 70 manifestantes, entre cobradores e motoristas, fecharam os dois sentidos da Cruz Cabugá por cerca de 50 minutos

Publicado em 08/08/2017, às 17h48

O trânsito foi parcialmente liberado por volta das 16h15 / Diego Nigro / JC Imagem
O trânsito foi parcialmente liberado por volta das 16h15
Diego Nigro / JC Imagem
JC Online

Rodoviários bloquearam o trânsito na Avenida Cruz Cabugá, bairro de Santo Amaro, área Central do Recife, na tarde desta terça-feira (8). Aproximadamente 70 manifestantes, entre cobradores e motoristas, fecharam os dois sentidos da via por cerca de 50 minutos, deixando os ônibus parados na altura da entrada da Rua Araripina.

Duas associações que fazem oposição ao Sindicato dos Rodoviários participaram da manifestação, que cobrou uma posição mais dura dos representantes da categoria no trato com os patrões. "O presidente do sindicato, omisso, não procura fazer nenhum movimento para cobrar dos patrões, do [Fernando] Bandeira, que é o presidente do sindicato dos empresários, que ele pague o que foi dado no Tribunal", reclama Magno Rodrigues, presidente da Associação dos Amigos dos Rodoviários.

Ainda de acordo com Magno, o Sindicato dos Rodoviários não se posicionou em relação à Urbana-PE, que recorreu ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) contra o reajuste de 6% nos salários e de 8% no tíquete alimentação. "A categoria está revoltada com isso. Ele recorreu, tem todo direito de recorrer, mas a gente também tem todo direito de fazer protesto", finalizou.



Sindicato dos Rodoviários

De acordo com Genildo Pereira, responsável pela comunicação do Sindicato dos Rodoviários, a assessoria jurídica já está agindo para que a situação seja resolvida. "Sabemos que a patronal têm sido bastante intransigente diante da negociação que se deu no TRT, onde os juízes e desembargadores votaram por unanimidade o percentual de 6% no salário e 8% no tíquete alimentação, onde de forma irresponsável, Fernando Bandeira tomou esse posicionamento, desrespeitando tanto o trabalhador quanto a Justiça. A assessoria jurídica entrou com os recursos para que consiga derrubar essa liminar que foi dada para a patronal e, assim, a categoria rodoviária possa receber aquilo que foi determinando pela Justiça", explicou.

Para Genildo, a manifestação se trata de um movimento político. "Pessoas estão querendo se promover politicamente diante dessa situação, mas não vamos tratar essa questão com irresponsabilidade. Vamos continuar lutando por melhores condições pela categoria", retrucou.

O trânsito foi totalmente liberado no sentido Recife/Olinda, por volta das 16h15, permanecendo com duas das três faixas bloqueadas por ônibus que estavam parados no sentido contrário.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM