Jornal do Commercio
ATROPELAMENTO

Ciclista é atropelada em ciclofaixa na Zona Norte do Recife

Lígia Lima é coordenadora da Ameciclo e chegou a ser socorrida, mas já recebeu alta. Em nota, a associação cobra da CTTU ajustes na ciclofaixa

Publicado em 11/11/2017, às 15h54

Lígia Lima foi atropelada na noite dessa sexta-feira (10) / Foto: Reprodução / Facebook Ameciclo
Lígia Lima foi atropelada na noite dessa sexta-feira (10)
Foto: Reprodução / Facebook Ameciclo
JC Online

Atualizada às 19:43

Uma ciclista foi atropelada, na noite dessa sexta-feira (10), em plena ciclofaixa da Estrada do Encanamento, no bairro de Casa Forte, Zona Norte do Recife. Lígia Lima, que é coordenadora da Associação de Ciclistas da Região Metropolitana do Recife (Ameciclo), chegou a ser socorrida pelo Samu após ser atropelada por um motorista de um carro, que teria invadido o espaço que é destinado aos ciclistas. Ela foi medicada e passou por exames por ter batido com a cabeça ao cair, mas recebeu alta e passa bem, apesar de ainda sentir dores no corpo.

De acordo com a Ameciclo, o condutor seria um idoso que não fugiu do local, porém não teria admitido a culpa por ter atropelado a ciclista. "O atropelamento ocorreu porque o condutor, que estava com o veículo parado irregularmente sobre a calçada, acessou a via invadindo a ciclofaixa e atingiu a ciclista, que estava na ciclofaixa, por trás. Lígia sem chance de uma reação rápida foi imediatamente ao chão, desmaiando por alguns segundos", diz a Associação.

Em nota publicada na página da Ameciclo no Facebook, a associação reclama que faltam "muitos ajustes" na ciclofaixa e cobra fiscalização à Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU). Um dos coordenadores da Ameciclo, Victor Senna contou que até o momento nenhum boletim de ocorrência foi prestado e que o grupo ainda estuda a ação que será tomada.



Confira trecho da nota da Ameciclo

A ciclofaixa em questão foi avaliada pela Ameciclo em 2016 e constatada que precisava de muitos ajustes. A CTTU disse que estava realizando a manutenção nas vias de acordo com nossa avaliação e havia prometido fiscalização permanente no local. Nunca foi relatada a presença de agentes no entorno e a ciclofaixa não atendeu as principais reivindicações da nossa avaliação: o alargamento dela e a implantação de fiscalização de velocidade no local. Lígia caiu para fora da ciclofaixa e quem pedala no local sabe que em outros horários haveria motoristas bem mais rápidos que poderiam ter atropelado-a em seguida, inclusive ônibus. Cezar Martins, associado da Ameciclo, há cerca de um mês atrás foi atropelado na Av Mário Melo, onde, conforme promessa da CTTU, deveria ter uma estrutura cicloviária desde setembro.

Em nota, a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) informou que realiza um trabalho contínuo de vistoria para executar a manutenção da sinalização de trânsito da cidade, também priorizando as rotas cicláveis. O trabalho entra no cronograma da equipe técnica responsável sempre que é identificada a necessidade de renovação da pintura ou reposição das placas de sinalização vertical. A Autarquia afirmou que a ciclofaixa implantada na Estrada do Encanamento foi requalificada no último mês, bem como a da Estrada do Arraial, que, juntas, contam com 5 km de extensão e compõem a Ciclofaixa Casa Amarela. Em relação à largura do equipamento, a CTTU garantiu que o tamanho atende às recomendações previstas no manual de sinalização do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).


Recomendados para você


Comentários

Por Wilson,14/11/2017

Pelo que estou vendo,foi imprudência mesmo do motorista,do outro lado,a vitima estava sem capacete,felizmente,os danos não foram maiores....

Por Pedro,13/11/2017

A ciclofaixa não tem a largura mínima, como diz a CTTU. Capacete não é obrigatório. O motorista trafegava por cima da ciclofaixa e atingiu Ligia por trás. A bicicleta dela não é fixa, tem freio e tem sinalização noturna. Correr na ciclofaixa é infração de trânsito. Tava correndo de capacete? Conheço gente que acha que precisa.

Por Anamélia,12/11/2017

É lamentável como muitos ciclistas rodam sem qualquer equipamento de segurança, principalmente à noite. Uma pessoa que faz parte de uma organização de ciclistas deveria dar o exemplo. Espero que tenha aprendido a lição e se empenhe em ações educativas para demais ciclistas.

Por Carlos ,11/11/2017

Qual o motivo da ciclista coordenadora de uma associação de ciclistas não estar de capacete? Passava correndo pela ciclofaixa na hora do acidente e vi que a ciclista não portava qualquer equipamento de segurança, sequer sinalização noturna. Sou ciclista e percebo que alguns cicloativista pensam que são donos da cidade com suas bikes fixas sem freio e sem qualquer equipamento de segurança. Devem achar que possuem preferência em qualquer cruzamento como no caso do acidente. O senhor vinha pela Estrada do Encanamento e viraria à esquerda na altura de uma famosa sorveteria. A ciclista não diminuiu a marcha e acabou colidindo com o motorista que entrava na rua. Qualquer ciclista experiente sabe que pedalar a noite requer atenção redobrada para evitar acidente. Garanto que se a ciclista estivesse no mínimo com um capacete e não andasse de maneira desatenta e com precaução o acidente não teria ocorrido. E se tivesse ocorrido não passaria de simples arranhões.

Por Antonio Barros,11/11/2017

Triste ver como a ciclo faixa na Estrada do Arraial, perto do pátio de Casa Amarela é utilizada para estacionamento dos bancos ali presentes. A CTTU, vive ali e não toma as providências. Não podemos isentar a culpa da falta de fiscalização como medida disciplinadora do Trânsito. CTTU vamos ser mais pro-ativa, este é a melhor prevenção para evitar acidentes como este.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM