Jornal do Commercio
cidades cidades
  • Tamanho do texto:
  • A-
  • A+

trânsito

Paradas cheias e poucos ônibus circulando por causa da paralisação dos rodoviários

Embora a Urbana-PE tenha afirmado que iria colocar funcionários de cadastro de reserva para trabalhar, o que se vê nas ruas são poucos ônibus cuirculando e paradas de ônibus cheias

Publicado em 27/06/2012, às 07h19

Do JC Online

Atualizada às 8h

Muita gente espera nas paradas de ônibus. Número de coletivos é pequeno / Foto: Diogo Menezes/JC

Muita gente espera nas paradas de ônibus. Número de coletivos é pequeno

Foto: Diogo Menezes/JC

A greve de advertência de 24 horas feita durante esta quarta-feira (27) por motoristas, cobradores e fiscais de ônibus do Recife provocou danos já no início da manhã. Embora a Urbana-PE tenha afirmado que iria colocar funcionários de cadastro de reserva para trabalhar, o que se viu nas ruas, no início da manhã, são poucos ônibus cuirculando e paradas de ônibus cheias. Muita gente reclama que os ônibus não passam ou, quando circulam, demoram muito tempo para chegar.

"Geralmente espero cinco minutos, dez no máximo por um ônibus para o Centro do Recife. Já faz 20 minutos que esou esperando na parada de ônibus e não passa nada", lamentou o auxiliar de escritório Carlos Roberto da Silva, 27 anos, enquanto aguardava em uma parada de ônibus na Avenida Conselheiro Aguiar, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife. A doméstica Lucicleide Maria de Araújo aguardava na mesma parada há 25 minutos. "Vou para Paulista. Passaram apenas dois ônibus, mas estavam tão cheios que não pude entrar. Vou chegar atrasada no serviço", reclamou.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

O terminal de integração da Joana Bezerra, que faz integração com o Metrô, está bastante cheio. O metrô deixa os passageiros no terminal, mas não há ônibus para levar essas pessoas até o destino final.

Aos poucos, os ônibus começaram a circular, mas de forma tímida. Homens sem fardas conduziam os coletivos.

Os rodoviários reivindicam um reajuste de 30%. Os empresários ofereceram 4,5%. Atualmente o piso salarial dos motoristas de ônibus é R$ 1395. Cobradores recebem R$ 643 e fiscais R$ 903. Todos ganham auxílio-alimentação no valor de R$ 140.

imprima
envie para um amigo
reportar erro

Comentários

Por wilson,28/06/2012

lembrado que quem trabalha em coletivo nao tem fim fim de semana nem feriado alem de uma garga horaria bem 12 horas quem acha q nao merece um bom almeto vai passar apenas 6 horas dentro de um coletivo sem trabalhar passeando mesmo.

Por Eraldo Clemente,28/06/2012

Esse é um recado para o presidente sindicato dos rodoviários, Patrício Magalhães quando decidisse fazer uma paralização de greve. Deveria convocar todos motoristas e cobradores para uma reunião, informando que todos motoristas e cobradores, cumprisse seus horário de trabalho. Sendo que os passageiros entrava no coletivo pela porta do meio e traseira sem paga as passagens, só assim o consorcio Grande Recife resolveria imediato essa situação no período de quatro horas. Será que todos problemas de grave no serviços públicos que paga a conta é a população. Quando as greves no serviços públicos for iniciada dessa forma, as autoridades competente levanta de sua cadeira para resolver os problemas imediato.

Por Eraldo Clemente,28/06/2012

Até quando grande Recife e Metrorec, vai continuar o sofrimentos dos trabalhadores que necessita do transportes integração na estação Joana Bezerra. Que vergonha Governador

Por Simone Barbosa,27/06/2012

Por que em vez de fazer greve, os motoristas e cobradores de ônibus não pegam os passageiros de graça? Afetaria muito mais os empresário!!!

Por Ane,27/06/2012

Pq os deputados têm seus salários aumentados em cerca de 60% e os trabalhadores do serviço de transporte 4%? É mta prostituição, viu!

Comentar


nome e-mail
comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

Últimas notícias

Anteriores
Próximos

Fotos do dia

Vale do Douro, no interior de Portugal: terra do Vinho do Porto no foco de turistas e investidores
Rui Manuel Ferreira/ Especial para o JC

> JC Imagem

Vale do Douro, no interior de Portugal: terra do Vinho do Porto no foco de turistas e investidoresPatrimônio da Humanidade: mais antigos registros de vinhos no Douro remontam ao século 3Douro foi primeira região do mundo a ter, em 1756, rigor no controle da origem e qualidade do vinhoVinho do Porto surgiu há 330 anos por interesse de ingleses por um mercado alternativo à FrançaAdegas atuais são espetáculo visual, como a Quinta do Portal, maior da região

Ranking do dia

Especiais JC

Cobertura das eleições 2014 Cobertura das eleições 2014
Confira a cobertura completa das eleições 2014
Periferia travada Periferia travada
Especial mostra as dificuldades que pessoas que moram no subúrbio do Grande Recife têm para deslocar na periferia
Facebook Twitter RSS Youtube
Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM