Jornal do Commercio
Segurança

'Situação inadimissível', diz Paulo Câmara sobre festa em presídio

De acordo com o governador, a preocupação com o sistema prisional do Estado é continuo e não diminuiu em nenhum momento da sua gestão

Publicado em 11/01/2017, às 12h25

Conforme o governador, medidas estão sendo tomadas para aliviar a população carcerária / Foto: Ashley Melo/JC Imagem
Conforme o governador, medidas estão sendo tomadas para aliviar a população carcerária
Foto: Ashley Melo/JC Imagem
Editoria de Política

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), afirmou que organizadores e facilitadores de festa na Colônia Penal Feminina do Recife(CPFR) serão identificados e punidos. Para o governador, a comemoração é inadmissível, mesmo para um sistema prisional superlotado. 

“Essa situação sempre constrange e a gente não vai admitir. As sindicâncias estão abertas, a gente vai apurar tudo. A gente sabe das fragilidades do setor prisional, melhoramos um pouco com relação aos últimos anos, mas tem muito o que fazer”, disse.

Paulo Câmara afirmou o que muita gente já sabe, há facilitação dos próprios servidores do Estado e que esses também serão punidos. “Claro que tem facilitação dos próprios servidores do Estado, que permitem a entrada de armas, drogas, álcool, isso não pode ser admitido. Agora, medidas como essas serão devidamente punidas, os autores serão identificados e os facilitadores também”. 

De acordo com o governador, a preocupação com o sistema prisional do Estado é continuo e não diminuiu em nenhum momento da sua gestão. “Desde janeiro de 2015, quando tivemos um caso de rebelião no estado, temos um comitê que se reúne semanalmente para avaliar a situação dos presídios e nunca descansamos com relação a essa situação, como em relação a segurança como um todo”, afirmou. 

A superpopulação carcerário não é um problema exclusivo de Pernambuco, mas o Estado é um dos que mais sofre para manter seus presídios. Com capacidade para 200 detentas, a CPFR abriga 691, segundo a SJDH. Conforme o governador, medidas estão sendo tomadas para aliviar a população carcerária. “A gente sabe do problema de superlotação que temos nos nossos presídios, por isso que a gente tá construindo 6 mil novas vagas, que devem estar prontas até o final de 2017, começo de 2018, para minimizar a situação. Já que a gente ainda não tem condições de solucionar definitivamente essa situação”, afirmou.

Festa 

Um vídeo, contendo imagens de uma festa de réveillon na Colônia Penal Feminina do Recife, no bairro de Engenho do Meio, circulou nas redes sociais nesta terça-feira (10). Nas imagens, é possível ver reeducandas ingerindo bebidas, fazendo menção a drogas e utilizando celulares. 


Recomendados para você


Comentários

Por Fraco,11/01/2017

Estamos lascados! Governador fraco, população à deriva da violência, da falta de saúde e de educação. Paulo Câmara é tão ruim que ele conseguiu dar aumento para a polícia civil e esqueceu da PM... kkkkkkkkk

Por Marcelo Martins,11/01/2017

Como inadmissível??? o Sr. Pedro Eurico já minimizou e disse que foi só umafesta de aniversário. SDS/SERES.... vcs são uma piada

Por LYRA,11/01/2017

Um estado que tem Paulo Câmara como governador, a capital com um prefeito Geraldo Julio, inclusive apontados na lava jato como membros de uma quadrilha chefiada pelo morto Eduardo 10%, e que tem ainda como participante Bezerra Coelho, que juntos desviram milhões de reais das obras para a copa do mundo, não poderíamos esperar outra coisa, colocar Pedro Eurico, meliante/político aposentado para ser secretário de segurança, é o mesmo que colocar João Câmara para ser chefe de gabinete, ou seja, inoperância total.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM