Jornal do Commercio
Violência

Irmã de motorista da Uber assassinado faz depoimento emocionado em rede social

Segundo a Polícia, Rodrigo Paudarco Bahia não era o alvo da execução

Publicado em 12/03/2017, às 16h44

"Que você continue zelando por nós aí de cima", disse
Foto: Reprodução/Facebook
JC Online

Uma semana após o motorista da Uber, Rodrigo Paudarco Bahia, ter sido assassinado por engano no sábado passado (4), a família continua se manifestando nas redes sociais. Rodrigo foi morto a tiros na Avenida Central, em frente a estação de metrô da Mangueira na Zona Oeste do Recife.

Renata Paudarco Bahia de Almeida, irmã de Rodrigo, fez um post emocionado em sua página pessoal do Facebook relembrando a vítima. "Sorrisos saem dos meus labios a lembrar de ti, meu único irmão. "Se eu soubesse que seria tão rápida a despedida ficaria grudada em você, até você se encher da minha companhia. Mas não importa, eu te amei, te amo e te amarei eternamente", contou.

De acordo com a Polícia, o motorista não estava envolvido com o crime, já que o alvo seria o passageiro que estava no banco de trás no momento do ataque. O ex-presidiário Cristiano Afonso Leonardo Sales, conhecido como Buiu, também foi baleado e está internado no Hospital da Restauração. Ele será ouvido assim que receber alta. 

LUTO

"Que você continue zelando por nós aí de cima, assim como fez daqui. Deus é Deus e ele sabe de todas as coisas", lamentou Renata Paudarco. Outros parentes e familiares postaram na página do Facebook de Rodrigo clamando por justiça um dia após o assassinato. 

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por JULIO ,13/03/2017

Nosso país estar o caos e não tem previsão de melhora, pois nossos legisladores estão tirando onda. E a bandidagem estão surfando.

Por ricardo,13/03/2017

O que não pode é resumir "ele não era o alvo"... a polícia precisa agir rápido, representar contra estes criminosos...não foi apenas mas há outras vitimas desses covardes...o Estado brasileiro precisa mudar sua abordagem no combate aos crimes contra a vida, urgente! Aceitar isso de forma pacífica é criar a desordem, o medo, pânico, terror nas pessoas...é gerar a certeza da impunidade...



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM