Jornal do Commercio
Susto no mar

Tripulantes de barco que seguia para Noronha sobrevivem a naufrágio

Os tripulantes nadaram mais de 5h até chegar à praia do Janga, em Paulista. Barco de carga saiu do Recife na tarde de terça-feira e afundou cerca de 2h depois

Publicado em 13/09/2017, às 06h34

Barco naufragou duas horas depois de sair do Recife / Foto: Reprodução
Barco naufragou duas horas depois de sair do Recife
Foto: Reprodução
JC Online
Com informações da TV Jornal

Uma embarcação de carga naufragou na noite dessa terça-feira (13) enquanto fazia a travessia entre Recife e o arquipélago de Fernando de Noronha. O barco Ekos carregava material de construção e, segundo as testemunhas, enfrentou fortes ondas no mar. Todos os tripulantes sobreviveram após nadar por cerca de 5h até uma praia de Olinda.

O barco saiu do Recife por volta das 16h30 da terça-feira com seis pessoas a bordo. Mais de 2h30 após partir, os tripulantes começaram a enfrentar o mar revolto, que levou ao naufrágio da embarcação, em menos de cinco minutos.

Durante o naufrágio, um dos tripulantes, identificado como Sílvio Santos, de 44 anos, chegou a telefonar para a esposa informando sobre o acidente. Para se salvar, eles usaram coletes salva-vidas, boias com sinalizadores e páletes de madeira para não afundar.

Em seguida, as vítimas do naufrágio decidiram seguir a nado até a costa. Segundo os próprios sobreviventes, foram cinco horas nadando num percurso de 13km. Por volta da meia noite, já desta quarta-feira (13), eles chegaram à areia da praia.

Segundo o cozinheiro do barco, João Leite, em pouco tempo a embarcação afundou completamente. "Foi um acontecimento que nem a gente sabe explicar. O mar cobriu a popa do navio e não teve condições de continuar. Foi descendo devagarinho e, em cinco minutos, já estava no fundo. Caímos na água com colete, com boia circular e nos agarramos com materiais para chegar até a costa", explicou João que diz já ter enfrentado outro dois naufrágios ao longo da vida.



Socorro

O corpo de Bombeiros foi acionado, por volta de 1h40, para realizar atendimento às vítimas. De acordo com os socorristas, apenas dois homens, um de 40 e outro de 56 anos, precisaram de atendimento e foram levados para o Hospital Naval do Recife, no bairro de Santo Amaro, região central da cidade.

Buscas

As Capitanias dos Portos do Recife e de Natal, no Rio Grande do Norte, foram informadas do desaparecimento do barco ainda na noite da terça-feira. As buscas começaram imediatamente e, até o dono da embarcação ajudou na procura com a utilização de uma lancha. O dono do barco, o empresário Paulo Godoy, disse à TV Jornal que o Ekos é novo e passou recentemente por uma adequação para fazer este tipo de transporte. O proprietário disse que o equipamento estava regulamentado.

Investigação

O barco Ekos transportava material de construção para a reforma de uma pousada em Fernando de Noronha. Um proprietário da embarcação informou que a carga transportada tinha cerca de 70 toneladas, inferior ao limite máximo de 100 toneladas. Há também a hipótese de que uma onda tenha virado a embarcação. 

Viagem

O naufrágio aconteceu ainda no início da viagem entre Recife e Fernando de Noronha que deveria durar dois dias. O percurso é de aproximadamente 300 milhas náuticas, correspondente a 545 quilômetros. Esta seria a quinta viagem do Ekos em direção à ilha.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por cinira,13/09/2017

Não foi ate o janga..foi ate Casa Caiada/Olinda.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM