Jornal do Commercio
Cidades Cidades

crime

Jovem é assassinada a tiros de revólver na Bomba do Hemetério

O criminoso disparou vários tiros contra a vítima. Uma amiga que estava com ela não foi atingida e conseguiu fugir

Publicado em 19/11/2011, às 11h07

Do JC Online

Com informações da Rádio Jornal

A jovem de 19 anos Maurina Cássia Ursulino Santos de Moura foi morta a tiros de revólver durante a madrugada deste sábado (19), em frente à casa onde morava, no bairro da Bomba do Hemetério, Zona Norte do Recife.

Segundo a polícia, a vítima conversava com uma amiga na calçada quando um homem armado, ainda não identificado, a surpreendeu. O criminoso disparou vários tiros contra Maurina. A amiga dela não foi atingida e conseguiu fugir.

A polícia suspeita que o crime tenha relação com o tráfico de drogas, já que a jovem era usuária. O caso foi registrado pela Equipe de Plantão da Força Tarefa Capital de Homicídio. O corpo de Maurina já se encontra no Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife.


Comentários

Por Solano Dias,19/11/2011

Meu Deus até quando vai continuar acontecendo isto. Será que um dia, nem que seja um dia antes de morrer vou ter a alegria, felicidade de abrir o JC on-line é só encontrar noticias boa, noticias que todos gostariam de ler. Outro dia li o comentário de uma internauta no JC que estava com saudade do tempo dos trombadinhas, realmente dá saudade pelo menos éramos assaltados e ficávamos vivos, hoje temos que contar com a sorte para escapar da fúria desses marginais, eles atiram só por prazer em ver o outro agonizando. Não sei, mas estou começando a ficar desconfiado que esses governos, falo de todos eles em todos os estados, principalmente aqui em Pernambuco eles lucram com essa violência, só sendo assim, pois todos os dias são mortes e mais mortes por conta dessa famigerada Droga. Vivemos uma guerra civil sem fim para acabar, pois não há uma autoridade que se preze para por fim nisso, no Rio de Janeiro estão fazendo um paliativo com essas unidades pacificadoras porque depois esses marginais arrumam outra alternativa e continua a mesma guerrinha de sempre. Caramba não são as drogas que estão aumentando os índices de violência generalizada em todo país porque não se combate isso, porque não se fecha as fronteiras, porque não contrata mais policiais para estradas e coíbem o trafico com fiscalização, porque não faz uma vigilância precisa nos portos e aeroportos, a Federal só fiscaliza quem está saindo do país e quem está mandando drogas de um estado para outro porque não há essa fiscalização em voos nacionais, porque não se investiga esses navios antes de atracarem fazendo um pente fino em toda tripulação e cargas, falta pessoal? Contratem, façam concursos, capacite-os bem e remunerem bem para que não comam bolas. Porque não coloca pessoal fazendo serviço de inteligência infiltrados nessas bocas para descobrir carregamentos de drogas, de onde está vindo, como está vindo e prender os chefões. O que falta para acabar com isto? Só vergonha na cara de querer agir, pois da forma que está estou começando a desconfiar que muitas campanhazinhas por aí são financiadas com essa famigerada droga, muitos que assumiram o poder receberam ou recebem doações oriundas dessas drogas, só sendo. Como diz um apresentador, está tudo dominado.

Comentar


nome e-mail
comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

Últimas notícias

Anteriores
Próximos

Fotos do dia

Ativistas lutam para salvar animais abandonados no Recife e região metropolitana.
Foto: Diego Nigro/JC Imagem

> JC Imagem

Ativistas lutam para salvar animais abandonados no Recife e região metropolitana.Ativistas lutam para salvar animais abandonados no Recife e região metropolitana.Ativistas lutam para salvar animais abandonados no Recife e região metropolitana.Ativistas lutam para salvar animais abandonados no Recife e região metropolitana.Ativistas lutam para salvar animais abandonados no Recife e região metropolitana.

Ranking do dia

OFERTAS

Especiais JC

Documento Suape: Da euforia à frustração Documento Suape: Da euforia à frustração
Após Petrolão e crise, especial multimídia mostra drama das pessoas e cidades que cresceram no rastro de Suape.
Só sei que foi assim - 60 anos do Auto da Compadecida Só sei que foi assim - 60 anos do Auto da Compadecida
Especial celebra 60 anos do Auto da Compadecida, no dia em que Ariano Suassuna completaria 88 anos.
Facebook Twitter RSS Youtube
Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM