Jornal do Commercio
tragédia

Segundo a família, acusado de matar os pais em Olinda voltou diferente dos EUA

"Ele voltou esquisito, com tatuagens espalhadas pelo corpo, mas estava carinhoso. Saiu com a família para comer e tudo (...) O motivo do crime, realmente, ninguém sabe", conta Lúcia Ferreira, sobrinha do bispo

Publicado em 27/02/2012, às 15h47

Eduardo Olímpio Cotias Cavalcanti (foto) é acusado de cometer o crime / Foto: Milton Raulino / Especial para o JC

Eduardo Olímpio Cotias Cavalcanti (foto) é acusado de cometer o crime

Foto: Milton Raulino / Especial para o JC

Do JC Online

Segundo a família do bispo Robinson Cavalcanti, assassinado junto com sua esposa, Miriam Cavalcanti, na noite desse domingo (26), o acusado de ter cometido o crime - o filho adotivo do casal, Eduardo Olímpio Cotias Cavalcanti, de 29 anos - teria voltado um pouco esquisito dos EUA, embora não tenha retornado apresentando sinais de agressividade.

"Ele voltou esquisito, com tatuagens espalhadas pelo corpo, mas estava carinhoso. Saiu com a família para comer e tudo (...) O motivo do crime, realmente, ninguém sabe", conta Lúcia Ferreira, sobrinha do bispo e prima do suspeito.

Segundo Lúcia, a expectativa da família é que o velório ocorra na quarta-feira (29) e que o enterro seja realizado na quinta (1º). A decisão está demorando porque Robinson, por ser bispo e uma "pessoa do mundo", era um homem importante e, portanto, religiosos de outras partes do mundo estão vindo ao Recife para resolverem questões burocráticas da Igreja e, além disso, para participarem do enterro do casal.

A família faz questão que o casal Robinson e Miriam sejam enterrados juntos, pois ficaram unidos até na morte. Ainda de acordo com Lúcia, seus tios fizeram tudo pelo filho e dedicaram suas vidas a ele.

O Instituto de Medicina Legal informou que os corpos já estão prontos para serem liberados.

CASO -
Eduardo Olímpio Cotias Cavalcanti é acusado de ter esfaqueado os pais adotivos por volta das 22h desse domingo (26). Após ferir mortalmente o pai e a mãe, Eduardo desferiu golpes de faca contra si mesmo e ingeriu uma alta dose de substâncias, numa tentativa de suicidar-se. Neste momento, ele se encontra no Hospital da Restauração, onde respira com a ajuda de aparelhos.

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM