Jornal do Commercio
investigação

Noiva do promotor assassinado depõe pelo terceiro dia seguido

Mysheva Ferrão Martins é tratada como testemunha chave do processo

Publicado em 18/10/2013, às 17h10

 / Foto: Wagner Sarmento/JC

Foto: Wagner Sarmento/JC

Do JC Online

A noiva do promotor de Justiça Thiago Faria Soares, assassinado na última segunda-feira (14), prestou novo depoimento na manhã desta sexta (18). A advogada Mysheva Ferrão Martins chegou a Delegacia de Águas Belas às 10h e saiu às 14h. É o terceiro depoimento em três dias seguidos.

A advogada saiu do local muito abalada, chorando, e estava sendo escoltada pelo irmão. A força tarefa de delegados que investiga o caso disse que a condição de Mysheva não foi alterada desde o primeiro depoimento. Ela segue sendo tratada como vítima. A advogada é a testemunha chave do processo.

A Secretaria de Defesa Social informou, também, que câmeras flagraram imagens dos principais suspeitos do assassinato na cola do promotor antes do crime, "dando uma nítida impressão que os passos do promotor foram monitorados desde a saída de Águas Belas com destino a Itaíba", comentou o secretário Wilson Damázio.

CASO - Thiago Faria Soares, de 37 anos, foi assassinado com quatro tiros de espingarda calibre 12 quando estava no próprio carro, por volta das 9h da última segunda-feira (14), na PE-300, indo de Águas Belas para Itaíba, no Agreste pernambucano. Com ele, estavam sua noiva, Mysheva Ferrão Martins e o tio dela, Adautivo Elias Martins, que não ficaram feridos.

Um dos suspeitos de ter atirado no promotor já está preso no Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife. Edmacy Ubirajara, de 47 anos, foi apontado pelas investigações como executor do crime e reconhecido por Mysheva. Ele se entregou na última terça-feira (15).

O principal suspeito de ser o mandante do crime é José Maria Pedro Rosendo Barbosa, que ainda está foragido. A polícia oferece até R$ 10 mil para quem der informações que levem a prisão de Zé Maria de Mané Pedo, como é conhecido.




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM