Jornal do Commercio
PETROLINA

Delegado pede paciência na conclusão do caso Beatriz

Segundo ele, este não é um caso simples de ser solucionado

Publicado em 24/12/2015, às 09h14

Beatriz Angélica foi morta a facadas dentro de uma festa de formatura  / Foto: Reprodução

Beatriz Angélica foi morta a facadas dentro de uma festa de formatura

Foto: Reprodução

Do JC Online
Com informações da Rádio Jornal

Depois de alguns dias em silêncio, a Polícia Civil voltou a se pronunciar sobre a morte da garota Beatriz. O crime ocorre no último dia 10 e chocou a população de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, que aguarda ansiosa pela conclusão do caso. 

No entanto, a expectativa foi frustrada. Durante a coletiva de imprensa, realizada nesta quarta-feira (23), na 26ª Delegacia Seccional, o delegado não apresentou nenhuma novidade. Marcione Ferreira disse que irá dar continuidade às investigações com a exclusividade que o caso requer. “Já se encontra bastante adiantada a investigação. Mais de 50 pessoas já foram ouvidas aqui na delegacia. Inúmeras perícias já foram realizadas e ainda faremos outras. Nós ainda estamos aguardando peritos do Recife que irão comparecer a Petrolina”, destacou o delegado.

Segundo ele, este não é um caso simples de ser solucionado. “Estamos procurando afunilar as linhas de investigação que a gente tem. Vou pedir paciência tanto para a família, quanto para a imprensa e para a população em geral”, comentou.

Questionado sobre a arma do crime, o delegado disse que ainda não tem o laudo conclusivo. “Tudo o que havia na arma do crime, na faca, foi colhido pela polícia, tudo que fosse possível ser extraído daquela faca foi feito”, explicou, dizendo que não tem nada oficial ainda. O delegado preferiu não revelar a quantidade de perfurações sofridas pela garota.  

Beatriz Angélica foi morta a facadas dentro de uma festa de formatura do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora de Petrolina, um dos mais tradicionais do Estado. O crime teve grande repercussão na Região.

Palavras-chave


Comentários

Por gilvan rodrigues,28/02/2016

Suspeito de matar essa criança foi preso no bairro de pernambués em Salvador/Ba e até o momento nenhum jornal de PE não credito a minha noticia, sou morador do Bairro onde o suspeito foi preso reconhecido por um policial e um amigo PM também me confirmou coloquei no meu face desde manhã https://www.facebook.com/gilvan.rodriguesdeoliveira



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM