Jornal do Commercio
Violência

Repórter da Globo é assaltada no Recife e diz que não morreu porque arma de bandido falhou

Segundo Nathália Dielú, do Globo Esporte, bandido atirou três vezes contra ela, mas arma falhou em todas as tentativas

Publicado em 10/01/2017, às 21h00

Repórter faz parte da equipe do Globo Esporte / Foto: Reprodução/ Globo Nordeste
Repórter faz parte da equipe do Globo Esporte
Foto: Reprodução/ Globo Nordeste
JC Online

A jornalista Nathália Dielú, da Rede Globo Nordeste, relatou no seu perfil do Facebook que foi assaltada por quatro homens na Estrada dos Remédios, Zona Oeste do Recife, e que um deles tentou atirar nela por três vezes, mas que a arma utilizada por ele falhou. A investida, na qual a repórter teve o veículo e outros pertences roubados, ocorreu no último domingo (8).

Na publicação, a repórter, que atualmente integra a equipe do Globo Esporte, narra como tudo ocorreu e agradece a Deus por estar viva. "De um domingo traumático que eu jamais vou esquecer: fui assaltada por quatro homens, levaram meu carro, tudo. Tentaram disparar três vezes, mas a arma falhou. Nas três vezes. Deus me guardou, me amparou. Entendi o recado: tenho muito a fazer nessa vida ainda. Estou agradecida, ao mesmo tempo que sinto o corpo arrasado. Mas no fim, tá tudo bem. Tou viva. Viva!", escreveu a jornalista na rede social no mesmo dia do roubo.

Após o post, Nathália recebeu dezenas de mensagens de apoio dos amigos e, na última segunda-feira (9), fez mais uma publicação agradecendo aos seguidores. "Gente, obrigada por tantas mensagens incríveis e positividade. Nem todo mundo um dia poderá (e muito menos deverá) sentir a proporção de terror psicológico e do trauma de um assalto. Muito menos de ser mulher num assalto com quatro homens drogados e descompensados", afirmou.

Medo de abuso sexual

A jornalista comentou também sobre o medo que sentiu de ser abusada sexualmente pelos homens durante a abordagem. "Ser mulher é difícil. É bom, incrível, radiante, mas é difícil. Ainda mais em situações extremas como a que vivi ontem (domingo). Tive medo de ser levada, de ser abusada. Mas uma força que eu prefiro chamar de Deus (que eu sinto, celebro, agradeço) interferiu". Na publicação, Nathália Dielú informa ainda que seu veículo foi encontrado ontem à tarde.

Recomendados para você


Comentários

Por Pernambuco Imortal, imortal...,13/01/2017

Só no final de semana passada, dias 06, 07 e 08 de janeiro de 2017, morreram mais de 50 pessoas vítimas de crime violento letal e intencional, o famoso CVLI!!! Acorda Pernambuco, a violência explodiu!!! Você será a próxima vítima, porraaaaa...........

Por Tony,12/01/2017

Pessoal, e se prendesse em flagrante os bandidos? simplesmente iria pra uma tal de audiência de custódia que implementaram aqui no Estado e os caras seriam soltos! É isso que está acontecendo....não estão prendendo quase ninguém mais pra evitar que os presídio fiquem ainda mais superlotados.... O pacto pela vida já era e quando funcionava, no inicio, se esqueceram de dar a devida atenção às políticas penitenciárias. Agora a tendência é piorar....quando formos assaltados, temos que pedir desculpas aos ladrões, pois nem deveríamos ter saído de casa e agradecer caso nos deixe vivos e sem levar uma bala ou facada. E se essa reporter tivesse sido morta? será que os direitos humanos iria dar as caras?? Mas se ela matasse os caras ou se eles fossem presos realmente aí sim rapidamente as ONG´s e o pessoal que defende os tais Direitos Humanos logo apareceriam. Por favor, acordem!! Direitos Humanos tem que ser pra cidadão de bem, que trabalha, rala todo dia, estuda, é honesto e não pra bandido! Não é à toa que existem várias ONG´s que defendem bandidos e várias pessoas também....há interesses podres por trás...inclusive com financiamento do tráfico.... Não defendam bandido!

Por Rosivaldo,12/01/2017

Temos que nos armar e defender nossas famílias por o Estado perdeu para a bandidagem e não tem mais a mínima condições de defender a população, tanto é verdade que estão fazendo reuniões com chefes de Facção para chegarem a um acordo com os bandidos. Pensem um pouco a onde nos chegamos e a quem estar entregue a nossa segurança. Ou nós mesmos procuramos uma maneira de nos defendermos ou aceitamos irmos para o abatedouro(morte) com fazem com os animais, sem direito a defesa. Sim mil vezes melhor morremos lutando defendendo nossas famílias do que morrer acovardado. O nossa defesa hoje estar entregue a nos mesmos, melhor preso vivo por por ilegal de arma do que preso morto.

Por Carlos Alberto,12/01/2017

A população não pode deixar a bandidagem tomar conta. Ou o povo se une em torno da segurança e pela retirada dos marginais das ruas ou é melhor sair desse país!

Por John,11/01/2017

Povo besta que votou em um despreparado motivados pela emoção da morte de Eduardo Malvadeza. Agora sofremos com esse projeto de governador chamado Paulo Câmara.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM