Jornal do Commercio
INVESTIGAÇÃO

Secretário diz que funcionários provocaram mortes na Funase de Vitória

''Houve um ato deliberado de participação de funcionários que provocaram essas mortes visando desestabilizar as nossas intenções'', disse Roberto Franca

Publicado em 05/04/2017, às 10h41

Plano de reestruturação do sistema socioeducativo está sendo apresentado nesta quarta / Foto: Felipe Vieira/JC
Plano de reestruturação do sistema socioeducativo está sendo apresentado nesta quarta
Foto: Felipe Vieira/JC
JC Online

Durante a apresentação do plano de reestruturação do sistema socioeducativo de Pernambuco, nesta quarta-feira (5), o secretário de Desenvolvimento Social, Roberto Franca, afirmou que as mortes de três internos em uma unidade da Funase, em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, nesse domingo (2), foram provocadas por funcionários do local.

"Ali houve um ato deliberado de participação de funcionários que provocaram essas mortes visando desestabilizar as nossas intenções, que vamos continuar, no sentido de respeitar os direitos dos jovens internados", afirmou.

Segundo ele, um delegado especial vai ser ser responsável por investigar o caso. "O que houve ali merece uma investigação séria e nós estamos com delegado especial a ser designado pelo chefe da Polícia Civil porque não é admissívelque alguns funcionários tenham chegado a esse ponto".



Mortes na Funase de Vitória

Três socioeducandos morreram asfixiados após o início da confusão provocada entre grupos rivais no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case), da Funase, em Vitória de Santo Antão, no domingo (2). Ainda conforme a PM, a rebelião teria sido iniciada durante a tarde.

Um dos grupos teria quebrado os cadeados que fecham os portões que dividem os blocos e invadido a área onde estava o grupo contrário. Três jovens, que, de acordo com a polícia, fariam parte do grupo que foi atacado, morreram asfixiados após a queima de colchões e demais objetos no local.

 


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por LYRA,05/04/2017

Acho uma temerosidade um secretário de um governo que tem como chefe um meliante investigado por falcatruas e fazer parte de uma quadrilha que era comandada pelo seu chefe o morto Eduardo Campos 10%, juntamente com o Geraldo Julio, Bezerra Coelho, Tadeu Alencar e mais uma dúzia de margias de menor expressão, abrir a boca e dizer que as mortes que aconteceram em uma unidade prisional que é administrada pelo estado, teve a participação direta dos funcionários da mesma, fica nítida a impressão que ele esteja querendo livrar a responsabilidade do estado, inclusive a sua como secretário e passar a bola para os mais fracos mas, a população está alerta e não aceita mais esse tipo de especulação, principalmente partido de bandidos, entenda-se políticos e seus ASPONES.

Por gustavo neto,05/04/2017

essa funase e um terro os agentes tem muitos ex- presidiários nos cargos de agente muitos usuários de drogas tem que fazer uma limpa nessa funase começando pelos funcionários



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM