Jornal do Commercio
Feminicídio

''Machismo matou minha filha'', diz mãe de Mirella Sena

Declaração foi realizada antes de um protesto que cobra maior celeridade no julgamento de Edvan Luiz, acusado de matar e violentar Mirella Sena

Publicado em 09/04/2017, às 11h22

Suely também afirmou que espera por justiça, não só por Mirella, mas por todas as mulheres que sofrem situações parecidas com a da filha / Fotos: Bobby Fabisak/JC Imagem
Suely também afirmou que espera por justiça, não só por Mirella, mas por todas as mulheres que sofrem situações parecidas com a da filha
Fotos: Bobby Fabisak/JC Imagem
JC Online
Com informações da repórter Amanda Tavares

A mãe da fisioterapeuta Mirella Sena, Suely Araújo, declarou neste domingo (9) que a sua filha foi mais uma vítima do machismo. A declaração foi feita antes de uma manifestação no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, que cobra por celeridade no julgamento do comerciante Edvan Luiz da Silva, de 32 anos, acusado de ter assassinado e violentado Mirella no apartamento dela, também no bairro de Boa Viagem. O crime teve bastante repercussão em Pernambuco.

Antes da saída da passeata, Suely elogiou a agilidade da polícia no caso. "Agradeço ao delegado que está cuidando do caso, a juíza que concedeu a prisão preventiva e eu tô com a maior esperança que essa justiça e que minha filha não vai ficar impune".

Suely também afirmou que espera por justiça, não só por Mirella, mas por todas as mulheres que sofrem situações parecidas com a da filha. "Eu não quero vingança, eu quero justiça. Justiça por todas as mulheres que passam por isso (violência contra a mulher). Não é uma coisa que acontece quando um 'fulano' arromba a porta de uma casa,  mas algo que acontece dentro da própria casa, com a família", afirmou. 



Ela também cobrou por maiores ações que possam prevenir e combater a violência contra a mulher. "Minha filha tinha família e amigos. E as mulheres que não têm? Se nada for feito, amanhã serão outras Mirellas. Que esse tipo de crime (feminicídio) não se perpetue. O machismo mata e matou a minha filha", declarou.

Secretário promete ações da Prefeitura para combater o machismo

Secretário de Segurança Urbana do Recife, Murilo Cavalcanti, veio até o protesto para apoiar a família. "Não vim como secretário, mas como cidadão. Porque o Brasil precisa colocar essa pauta da violência contra mulher em sua agenda diária. Isso é questão de respeito a vida e a vida é sagrada", afirmou.

O secretário também anunciou ações futuras da Prefeitura combater o machismo e a violência contra a mulher. "A Prefeitura do Recife já vem atuando na prevenção da violência por meio da cultura de paz, com esse tipo de trabalho sendo realizado no Compaz. E, em parceria com a Secretaria da Mulher, será realizada em breve uma jornada para debater essas questões ligadas à violência contra a mulher e ao machismo", prometeu Murilo Cavalcanti.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Geralda,10/04/2017

Aqui não estamos falando da questão política partidaria, se e Termer ou quer quem seja, estamos aqui pra dar nosso grito de guerra em pro das mulheres, que a cada dia estão sendo mortas, sofrendo abuso verbal, moral, só pelo motivo de ser "mulher", principalmente quando sabem que ela não possui "um homem" ao seu lado , dentro de sua casa, então esses canalhas (pois homem de verdade só toca em uma mulher pra dar amor) que se acham donos de nossas vidas. Estou sofrendo muito, mas jamais quero sentir essa dor que esses pais, essa família estão sentindo, só Deus sabe.

Por CÍNTIA SILVA,10/04/2017

A CULTURA DO MACHISMO SÓ VAI PIORAR, POIS O DESGOVERNO TEMER, APOIADO EM PERNAMBUCO POR MENDONÇA FILHO (DEM), BRUNO ARAÚJO (PSDB), DANIEL COELHO (PSDB), JARBAS VASCONCELOS (PMDB), ALÉM DO PSB, TIROU PODERES DA SECRETARIA NACIONAL DAS MULHERES, CRIADA NOS GOVERNOS DO PT, PARA CONTER GASTOS, MAS CRIOU UMA OUTRA, SÓ PARA ABRIGAR MOREIRA FRANCO, AMIGO DE TEMER, DANDO A ELE FORO PRIVILEGIADO. ESSE É O BRASIL QUE OS AMARELINHOS QUE FORAM À AV. BOA VIAGEM MÊS PASSADO NÃO DENUNCIARAM. TEMOS QUE PROTESTAR E EXIGIR QUE NOSSOS DIREITOS SEJAM CUMPRIDOS.

Por JEVESSON,10/04/2017

Dona Isadora, bom dia, vamos aos seus questionamentos: 1º. Uma pena que o Cotel o deixou em uma cela isolada, isto é uma injustiça. Não sei como será o esquema deste. R - É dever do estado não deixar que nada aconteça com uma pessoa sobre sua guarda, e se acontecesse algo com ele a família dele iria mover uma ação contra o estado. E se acontecesse algo com ele os direitos humanos e outros cidadãos iriam questionar a irresponsabilidade do estado que o não protegeu; 2º Não sei como será o esquema deste algoz por trás da cela, tomara que não tenha privilégios como o Guilherme de Pádua teve. R – Nesta frase a Srª esta subjugando o Estado e a Justiça e induzindo a opinião pública contra o Estado. Obs: Vamos fazer uma passeata a favor da pena de MORTE Dª ISADORA?

Por Teofilis,10/04/2017

Até onde nos consta, foi um assassino sádico. Machismo é uma definição genérica que engloba uma quantidade absurda de comportamentos, incluindo a punição que o assassino terá na cadeia. Infelizmente, para a imprensa, é mais fácil usar um espantalho e apelar ao coletivismo contra a doutrina da culpa individual: a culpa é do assassino e somente dele, não da 'sociedade machista' que, ao menor grito de assedio, lincha e mata o agressor no meio da rua.

Por Almeida,10/04/2017

Compartilho a dor dessa imensa perda. Nossa sociedade está extremamente violenta por culpa dos políticos brasileiros corruptos e incompetentes que se dedicaram a roubar a nação brasileira de suas riquezas e valores. Vote e eleja políticos corruptos e em partidos com corruptos e tenha mais dessa violência como retorno. Políticos e partidos corruptos só fazem leis que deixam esses monstros soltos. É justo que esse assassino esteja solto daqui a 6 ou 7 anos ?



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM