Jornal do Commercio
JOGOS DE AZAR

Polícia apreende 88 máquinas caça-níqueis em Afogados

Segundo o delegado responsável pelo caso, agentes públicos estariam envolvidos no esquema

Publicado em 20/04/2017, às 16h29

Casas de jogos funcionavam em um box da feira de Afogados / Foto: Guga Matos/JC Imagem
Casas de jogos funcionavam em um box da feira de Afogados
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Editoria de Cidades
Com informações da repórter Margarette Andrea

A Polícia Civil apreendeu 88 máquinas caça-níqueis e R$ 14 mil durante uma operação deflagrada na última sexta-feira (17) pela Delegacia de Afogados, localizada no bairro homônimo, na Zona Oeste do Recife. Foram desarticuladas sete casas de jogos, sendo seis em Afogados - algumas nas proximidades da delegacia- e uma em Areias.

Até agora, 12 funcionários foram detidos. Eles foram ouvidos e liberados após o registro de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). A polícia já identificou os comandos das casas de jogos e, segundo informações do delegado responsável pelo caso, agentes públicos estariam envolvidos no esquema.



Algumas das casas funcionavam no mercado municipal e feira livre de Afogados. "São áreas de fiscalização e concessão do município. Se você tem há anos o funcionamento de caça-níqueis dentro de um box do município, alguém está agindo de forma indevida", destacou o delegado Igor Leite.

DÍVIDA E CRIME

As diligências iniciaram a partir de conversas com pessoas que passaram a viver em situação de rua e a cometer atos ilícitos para pagar dívidas de jogo. "Pessoas que iniciaram com jogos, chegaram, inclusive a ter homicídios e roubos em seu histórico", contou Leite.


Recomendados para você


Comentários

Por José Carlos S Lima,20/04/2017

As igrejas estão cheias delas, os códigos tributários também.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM