Jornal do Commercio
ZONA DA MATA

Preso em Lagoa de Itaenga era foragido da Operação Minotauro da PF

O jovem de 23 anos é suspeito de integrar uma quadrilha interestadual envolvida com o tráfico internacional de maconha e cocaína e contrabando de armas

Publicado em 10/05/2017, às 06h13

Suspeito negou envolvimento com ações da quadrilha interestadual / Foto: Divulgação/PF
Suspeito negou envolvimento com ações da quadrilha interestadual
Foto: Divulgação/PF
JC Online

A Polícia Federal divulgou, nesta quarta-feira (10), que o homem de 23 anos preso em Lagoa de Itaenga, na Zona da Mata Norte, na segunda-feira (8), era foragido da Operação Minotauro, deflagrada em agosto de 2016, por suspeita de integrar uma quadrilha estabelecida em Pernambuco, Paraná e Mato Grosso do Sul, envolvida em um esquema de tráfico de drogas e contrabando de armas de fogo de uso restrito do Paraguai.

Em seu interrogatório, Cristiano da Silva, conhecido como 'Playboy' negou envolvimento em todas as ações da quadrilha, incluindo um carregamento de maconha realizado em janeiro de 2016. Ele foi indiciado por manter conexão com outros suspeitos de tráfico e por adquirir e traficar drogas do Paraguai com o objetivo de armazenar e depois comercializar em Pernambuco e em outros estados. Caso seja condenado, somará penas que ultrapassam 30 anos de reclusão. Cristiano já havia sido preso em 2013 por posse de arma de fogo. Agora, ele foi encaminhado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), onde fica à disposição da Justiça Federal. 

Operação Minotauro foi deflagrada em agosto de 2016

A Operação Minotauro foi deflagrada no dia 31 de agosto do ano passado e contou com a participação de 130 policiais federais, que deram cumprimento a 12 mandados de prisão preventiva, 21 mandados de busca e apreensão e quatro conduções coercitivas em cinco estados da federação: Pernambuco, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Santa Catarina. Também foram sequestrados bens e bloqueio de contas bancárias, cuja cifra chegou a R$ 500 mil. Dos 12 presos investigados pela PF, apenas um do Paraná continua foragido. 



As investigações tiveram início em 2015, com a identificação de remessas de maconha de origem paraguaia para Pernambuco, droga internada em território nacional e remetida pela organização criminosa estabelecida no Paraná.

No curso das investigações foram apreendidas aproximadamente quatro toneladas de drogas. As apreensões ocorreram nos estados de Minas Gerais em setembro de 2015, Alagoas em novembro de 2015, Pernambuco em março de 2016 e no Paraná em maio de 2016, causando um prejuízo de cerca de R$ 5 milhões. A adoção de práticas violentas como meio de persuasão e/ou retaliação, envolvendo ameaças de morte, lesões corporais gravíssimas e homicídios também foram práticas identificadas nas investigações.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Henry David Thoreau,10/05/2017

Quer sair desse mundinho pobre, subdesenvolvido, fracassado e atrasado no qual você, desgraçadamente, sobrevive?! Para migrar legalmente, antes de tudo, livre-se das mentiras que a imprensa "Fake News", capitaneada pela CNN, conta aos latinos, aí no Brazil sob a batuta da Rede Globo. Trump não é contra imigrantes, mas, sim, IMIGRANTES ILEGAIS. Qual país gosta de imigrantes ILEGAIS?! Nenhum! Em seguida, faça uma espécie de reeducação no sentido de se adaptar ao mundo desenvolvido, cumprindo regras, sendo correta e agindo como cidadã de mundo desenvolvido. No caso dos USA, você deve falar fluentemente o inglês, cumprir as leis, respeitar nossa cultura, nossa Constituição, nossos costumes, símbolos e, sobretudo, procurar, de forma inteligente e coerente, se adequar ao "american way of life". Seguindo essas regras básicas, você será aceita normalmente nos caminhos da naturalização. Finalmente, deve esquecer por completo que você teve a infelicidade de nascer numa Republiqueta Fracassada das Bananas. Boa sorte e... Welcome!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A Casa da Bênção de Veronaldo A Casa da Bênção de Veronaldo
Solidariedade garante casa para torcedor que ficou tetraplégico durante jogo
JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM