Jornal do Commercio
Crime

Suspeito de tráfico usa filho de 9 meses para não ser preso

Homem suspeito de tráfico de drogas na região de São Caetano, no Agreste, usou o filho de nove meses como escudo para tentar não ser preso

Publicado em 15/07/2017, às 09h55

Caso ficará a cargo da Polícia Civil de São Caetano / Foto: Reprodução/Google Street View
Caso ficará a cargo da Polícia Civil de São Caetano
Foto: Reprodução/Google Street View
JC Online

Um homem de 23 anos suspeito de traficar drogas fez o próprio filho de nove meses refém para não ser preso. O caso aconteceu nessa sexta-feira (15), no Loteamento Nossa Senhora de Fátima, em São Caetano, no Agreste do Estado.

Segundo a Polícia Militar, Walafe Francisco da Silva, conhecido como "neguinho", estava vendendo entorpecentes na região. Quando a polícia chegou ao local onde o homem morava, ele pegou um revólver calibre 38 e fez o filho de escudo. Depois de negociações, o rapaz aceitou se entregar.



Com ele, foram apreendidos ainda R$ 275 em espécie, 115 "big-big" de maconha e 60 pedras de crack. Segundo o delegado José Lusiga, o suspeito já foi preso em 2013, também por tráfico de drogas e atualmente estava em prisão domiciliar. Walafe será apresentado a uma audiência de custódia na cidade de Arcoverde, no Sertão do Estado.


Recomendados para você


Comentários

Por ronaldo,15/07/2017

"BONZINNNN""""!!!!!! CADEIA NESSE BICHO DO MAL!!!!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM